O senhor Fava Rica e as suas histórias

O senhor Guido é conhecido pelos portosantenses como o "Fava Rica".

A ilha de Porto Santo é terra de profetas e de profecias. Aliás, aos portosantesens chama-se mesmo de "os profetas". Pela história que os liga à historia de um tio e uma sobrinha, condenados em Évora, por profecias na ilha. Dão tudo por uma boa história.

Foi na ilha dourada, no arquipélago da Madeira, que a TSF encontrou "o senhor da Fava Rica". Chama-se Guido. A verdade é que abriu o negócio da fava rica por acidente. Já o sítio onde semeia e colhe as favas pode ser ele uma lenda.

O termo culinário de fava rica refere-se a uma fava seca, que depois de cozida é refogada com azeite, alhos e pimenta. A fava do senhor Guido é também rica, mas preparada em escabeche, com cebola. Tal como as lendas é ele já uma lenda, e conta histórias: começou por nos dizer que a fava é semeada e colhida no ilhéu da cal, que ia e vinha de barco para o ilhéu, para semeá-la e para colhê-la. Ser já lenda? Descubra na reportagem áudio.

Quando abriu o negócio, uma pequena barraca de madeira junto à praia no Porto Santo, por acidente, e isto sim é verdade, primeiro os clientes vinham para beber e picavam umas favas, agora vêm para comer favas e de quando em vez lá picam uma bebida.

Uma infelicidade levou-lhe a visão, mas não a visão para o negócio. Fava a fava lá foi ficando conhecido: o Fava Rica, da ilha de Porto Santo.

Uma barra de madeira junto à praia, com uma esplanada aberta todo o ano, na ilha dourada onde praticamente não chove.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de