Plástico banido das cantinas e bares da Universidade do Algarve

A instituição tem uma grande ligação ao mar e começou a aperceber-se do impacto do plástico nos oceanos, o que levou os responsáveis a tomarem uma decisão.

A Universidade do Algarve lançou a campanha "+ Saudável - Plástico" e pretende que os alunos não utilizem copos, palhinhas e outros objetos de uso único.

Quando começaram a perceber que o plástico estava a aparecer nas análises que faziam aos rios e oceanos, até nos micro organismos, a Universidade do Algarve tomou uma decisão radical: eliminar o plástico de uso único nas cantinas e bares da instituição.

De há algumas semanas a esta parte, não se encontram palhinhas, palhetas para mexer o café ou copos de plástico nesta escola.

Alexandra Teodósio, vice-reitora da Universidade do Algarve explica que a campanha "+ Saudável - Plástico" parte de uma instituição que tem grande ligação ao mar. Os investigadores observam todos os dias o impacto que o plástico tem no oceano. "Não só dos macro plásticos e que impactam os animais marinhos mais emblemáticos como tartarugas ou tubarões, mas também micro plásticos que acaba, por ser ingeridos por ameijoas ou peixes".

Era preciso fazer alguma coisa por isso nada melhor do que começar na própria casa, já que os plásticos e micro plásticos entram na cadeia alimentar e chegam facilmente ao organismo humano.

Estas constatações levaram à campanha que está a abolir tudo o que é plástico de uso único das cantinas e bares da Universidade.

Graça Ferreira trabalha no bar da Escola de Hotelaria Turismo e Gestão e garante que para os funcionários a medida não traz problemas. "Antes só trabalhávamos com loiça e vidro mas para a juventude é mais complicado", explica, frisando que os alunos têm mostrado mais resistência.

São sobretudo os estudantes que não estão ligados à biologia marinha e às áreas ambientais que pior recebem a campanha. Ainda há estudantes que preferiam ter a palheta de plástico para mexer o café.

Alexandra Teodósio, a vice-reitora, ​​​​​​​espera que seja 'água mole em pedra dura'. "Acho que é uma responsabilidade de todos nós tornarmos as nossas atividades mais sustentáveis e ter uma melhor sociedade".

A Universidade do Algarve pretende, desta forma, contribuir para um Oceano Livre de Plástico e para um ambiente mais sustentável.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de