Polícias e militares à porta de Marcelo por tempo indeterminado

Sete associações acusam Estado de não respeitar a lei.

Sete associações que representam polícias e militares iniciam esta quarta-feira ao fim da tarde uma vigília por tempo indeterminado à porta da residência oficial do Presidente da República.

Depois de ações que duram desde fevereiro, os militares das Forças Armadas, GNR e agentes da PSP exigem uma resposta a Marcelo Rebelo de Sousa ou a alguém do governo sobre o prometido descongelamento das carreiras.

O presidente da Associação de Oficiais das Forças Armadas, uma das associações envolvidas, explica que estão fartos de esperar por algo que o próprio governo tem previsto no Orçamento do Estado.

A vigília começa às 18h desta quarta-feira e repete-se todos os dias à mesma hora até que exista resposta do governo ou do Chefe de Estado ou que militares e polícias decidam avançar para outras formas de luta mais 'duras'.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de