Portugal não é só Lisboa e Porto. Câmara de Aveiro pede serviços mínimos para todo o país

Ribau Esteves lamenta que o Governo tenha decretado serviços mínimos dos motoristas de matérias perigosas apenas para Lisboa e Porto.

O presidente da Câmara de Aveiro considera "inaceitável" que os serviços mínimos presentes na requisição civil dos motoristas de matérias perigosas abranjam apenas Lisboa e Porto. Ribau Esteves defende a extensão dos serviços mínimos a todo o território nacional.

"Todas as outras cidades, vilas e aldeias do país são muito importantes para o país e para os portugueses. É uma exigência absoluta que os serviços mínimos tenham uma extensão nacional", diz o autarca em entrevista à TSF.

Ribau Esteves adianta que a greve dos motoristas de matérias perigosas já está a afetar o funcionamento de alguns serviços da cidade de Aveiro.

"Em Aveiro, a nossa empresa não tem combustíveis para fazer a recolha do lixo esta noite e, obviamente, a recolha do lixo tem uma importância capital, nomeadamente para a salubridade dos territórios e tem de ser tratada como um serviço essencial para a vida dos cidadãos."

O autarca garante que já está a transmitir estas preocupações ao Governo, sublinhando que "há aqui uma passividade excessiva na tomada de medidas para resolver esse tipo de problemas".

"O país tem de acionar rápida e diligentemente as capacidades que tem para que o abastecimento de combustíveis seja reposto com a máxima normalidade possível", remata.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados