Portugueses: a história de sempre

A velha ideia de que há sempre um português nos locais mais longínquos continua hoje em dia na fazer sentido. Paulo Aguiar tem um restaurante no Chipre, terra improvável para a diáspora lusa. Chipre reclama o vinho mais antigo do mundo, Commandaria e, de regresso a Portugal, um espaço, Sommelier, onde se pode provar muitos vinhos a copo.

Faz 16 anos que Paulo Aguiar abriu o restaurante "Sabor" no Chipre, no lado turco da capital Nicósia. O espaço com uma esplanada alberga cerca de 300 pessoas e serve um misto de cozinha italiana e espanhola.

Paulo, nascido na Calheta, Madeira há 46 anos, emigrou para Londres quando atingiu a maioridade. Pela capital inglesa lavou pratos, foi empregado de mesa, mas o ponto de viragem foi quando conheceu a sua mulher Fatma, oriunda do Chipre. Em alguns anos conseguiram abrir dois restaurantes em Londres, mas a segurança e tranquilidade levaram-nos para Nicósia.

Na capital dividida em dois, Paulo optou pelo território turco, pouco tempo depois da divisão da cidade, o que levou os seus familiares e amigos a tentarem demovê-lo da ideia da abertura do restaurante. O madeirense abriu mesmo e, desde essa altura, que o sucesso é a marca do "Sabor". Hoje são 22 pessoas a trabalhar no restaurante.

Colheitas tardias

Tal como nas colheitas tardias (Late Harvest) o vinho cipriota Commandaria faz-se colhendo tardiamente as uvas o que lhe confere um sabor mais adocicado. No Chipre, é também o vinho que acompanha as missas da Igreja Ortodoxa. Os produtores do Commandaria reclamam o título de vinho mais antigo do mundo, uma vez que desde o século XII é produzido e comercializado sem interrupções.

Começou por se chamar Nana e segundo os historiadores há relatos da sua produção 800 anos a.C.. Os registos históricos dão conta da sua presença no casamento do rei Ricardo Coração de Leão, depois de ter conquistado o Chipre durante as Cruzadas. O país ficou nas mãos dos cavaleiros templários que exigiam (comandavam) aos cipriotas o pagamento de impostos convertidos em vinho. Todo o néctar era depositado no castelo que servia de comando (comandaria) aos cavaleiros, razão pela qual o nome foi alterado para Commandaria.

A empresa ETKO , sediada na cidade de Limassol, reclama o rótulo de empresa cipriota mais antiga do país a fazer, distribuir e comercializar o vinho Commandaria. Antoni Hadji Pavlou, presidente da companhia, e quinta geração à frente da ETKO, explica que o vinho é produzido em 13 vilas que fazem parte de uma região demarcada com Indicação Geográfica Protegida. Numa segunda fase, os produtores entregam o vinho à empresa que fica responsável pela maturação e armazenamento. No mínimo, o vinho, feito com duas castas autóctones, Mavro e Xisnisteri, estagia durante cinco anos em barricas de madeira.

Barca Velha a copo

No Sommelier Lisbon há uma série de máquinas Enomatic topo de gama que permitem beber os vinhos a copo sem alterar a qualidade do vinho durante alguns meses. Mais de 80 vinhos que não se conseguem provar a copo em muitos sítios.

É o caso do conhecido Barca Velha e outras referências dos vinhos portugueses e estrangeiros que neste espaço são disponibilizados para prova e copo, isto é, o cliente introduz um cartão magnético na ranhura da máquina e escolhe a dose de prova ou de copo. No caso do Barca Velha, que não se consegue comprar nos restaurantes por menos de 500 euros, um copo pode custar "apenas" uma centena.

Há vinhos de pequenos produtores portugueses, há parcerias com a casa Reynolds e uma série de referências estrangeiras que incluem algumas marcas de topo. Para acompanhar e, neste caso, a comida quase se transforma em acompanhamento há uma carta que inclui entradas, pratos principais e sobremesas ou menus de degustação.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de