Consumo de carne não representa perigo mas alimentação deve ser variada

A Comissão de Segurança Alimentar lembra que o importante é fazer uma alimentação moderada, em particular de carnes vermelhas, e variada. O secretário de Estado da Alimentação lembra ainda qualidade dos produtos nacionais.

O secretário de Estado da Alimentação avisou esta quarta-feira que não há qualquer perigo no consumo de carne, embora sublinhe a necessidade de fazer uma alimentação moderada de carnes vermelhas ou processadas.

Ouvido pela TSF, o secretário de Estado da Alimentação, Nuno renovou a importância de uma "alimentação diversa que tenha por base os produtos de estação e produtos frescos" e que, olhando para o "valor importante que a carne tem como fonte de proteína e vitaminas", "se faça um consumo moderado" da mesma.

Nuno Vieira e Brito acredita que os consumidores estão devidamente informados e, por isso, não prevê que deixem de comprar carne até porque, realça o secretário de Estado, a "qualidade do produto nacional" é bastante boa e a sua qualidade é "devidamente controlada".

A Comissão de Segurança Alimentar esteve reunida esta quarta-feira para analisar o estudo divulgado na quarta-feira pela Agencia Internacional para a Investigação sobre o Cancro (IARC), que revelou que a carne processada é cancerígena para os seres humanos e classificou a carne vermelha como provavelmente cancerígena.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de