Hospital Garcia de Orta está sobrelotado e há nove profissionais infetados com Gripe A

Excesso de doentes, com macas nos corredores, e falta de enfermeiros aumentam contágios de Gripe A, denuncia sindicato dos enfermeiros.

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses diz que há um número elevado de enfermeiros contaminados com Gripe A no hospital Garcia de Orta.

Num comunicado enviado às redações, o sindicato diz que a contaminação foi potenciada pela sobrelotação "que torna impraticáveis as medidas de proteção que impeçam o contágio entre doentes e profissionais, favorecendo a propagação da gripe em meio hospitalar".

Em declarações à TSF, Zoraima Cruz Prado, dirigente da direção regional de Setúbal do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, denuncia um agravamento da situação no hospital Garcia da Orta, com nove profissionais diagnosticados com gripe A, sete enfermeiros, um médico e um auxiliar.

Como em anos anteriores o número de camas já não é suficiente para todos os doentes e há macas nos corredores dos serviços de urgência e de internamento, que impossibilitam o isolamento de doentes.

Também o aumento do número de utentes internados mantendo o mesmo número de enfermeiros em cada turno, torna os "ritmos de trabalho mais acelerados", o que dificulta a implementação de medidas de prevenção e proteção.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de