Governo aceita proposta para criação da categoria de enfermeiro especialista

Medida será acompanhada de um aumento salarial para os profissionais abrangidos.

O Governo aceitou a proposta de criação da categoria de enfermeiro especialista.

Fonte do ministério da Saúde adianta à TSF que a nova categoria só se aplica a quem tem o titulo e a quem esteja efetivamente a desempenhar estas funções, acrescentando ainda que a medida será acompanhada de um aumento salarial para os profissionais abrangidos.

Esta sexta-feira, o Governo retomou as reuniões com as estruturas sindicais dos enfermeiros, encontros que vão estender-se ate ao final do dia.

Em declarações à Lusa, o presidente do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) disse que o Governo assumiu que irá publicar um despacho com o aumento do número de postos de trabalho para enfermeiros especialistas, de acordo com as propostas apresentadas pelas instituições, que deverá ser publicado ainda este mês.

O reconhecimento de competências acrescidas dos enfermeiros em funções no Serviço Nacional de Saúde era uma das reivindicações do sindicatos do setor.

Relativamente ao descongelamento de escalões, o Governo assumiu o que a CNESE exigia sobre a contagem de um ponto e meio até 31 dezembro de 2014 para funcionários públicos e para CIT (contrato individual de trabalho), o que é "uma notícia boa".

"A notícia menos boa é que ainda está a ponderar se conta ou não pontos para trás relativamente ao reposicionamento nos 1.200 euros", frisou.

José Carlos Martins disse que, se estes pontos não forem contados, "nenhum dos CIT muda de posição remuneratória", nem os cerca de 7.000 enfermeiros da Função Pública que foram reposicionados em 2011, 2012 e 2013 no descongelamento, "o que é totalmente intolerável".

Para segunda-feira está previsto o início de mais um período de greve às cirurgias.

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de