greve dos enfermeiros

Governo desafia bastonária dos enfermeiros a parar greve. A resposta: "Não contem comigo"

O Ministério da Saúde quer que a bastonária da Ordem dos Enfermeiros peça aos sindicatos para suspenderem a greve, mas Ana Rita Cavaco nega o pedido. Mais de 6 mil cirurgias terão já sido canceladas.

O secretário de Estado da Saúde considera que é prematuro avançar com uma requisição civil para a greve dos enfermeiros. Em declarações no Fórum TSF, Francisco Ramos reafirmou que o Governo está disponível para o diálogo e desafia a bastonária da Ordem dos Enfermeiros a influenciar os sindicatos.

PUB

"Os serviços mínimos têm vindo a ser cumpridos. Não há a evidência de desrespeito da lei da greve, portanto, de momento [a hipótese de decretar a requisição civil] não está a ser equacionada", afirmou o secretário de Estado.

Questionado se o Governo não deveria agir, tendo em conta que estão em causa vidas humanas, o secretário de Estado da Saúde remete a ação para a bastonária da Ordem dos Enfermeiros, Ana Rita Cavaco.

Em resposta ao secretário de Estado da Saúde, no Fórum TSF, Ana Rita Cavaco disse que não contem com ela "para pedir aos enfermeiros que suspendam o protesto para negociar com o Governo".

O presidente do Sindicato Democráticos dos Enfermeiros de Portugal (Sindepor), Carlos Ramalho, estima que já tenham sido adiadas cerca de 6 mil cirurgias nos hospitais públicos, desde o início da greve.

No Fórum TSF, o sindicalista alertou ainda que a probabilidade de que os procedimentos cirúrgicos continuem a ser adiados é "muito forte".

*com Manuel Acácio e Rita Costa

  COMENTÁRIOS