Hospital Central do Alentejo abre portas em 2023

Garantia foi dada à TSF pelo Governo, que apresenta esta sexta-feira, em Évora, o projeto de financiamento. O investimento previsto é de 180 milhões de euros.

O Governo apresenta esta sexta-feira, em Évora, o projeto de financiamento do novo Hospital Central do Alentejo. O investimento previsto é de 180 milhões de euros, sendo 40 milhões de euros de fundos europeus FEDER.

Ouvida pela TSF, a ministra da Saúde, Marta Temido, explica que o concurso público para a construção deverá ser lançado em julho, as obras deverão arrancar no próximo ano e o Hospital deverá abrir portas em 2023. No total, a unidade de saúde vai ter 350 camas, com capacidade para mais 150.

Além de Évora, a ministra sublinha que o hospital vai reforçar a rede hospitalar do Alentejo e servir outras cidades, como Beja e Portalegre.

A nova unidade irá contar com valências e especialidades inexistentes na região, nomeadamente um plateau tecnológico diferenciado, componente de radioterapia, de medicina nuclear e de meios de diagnóstico e terapêutica, polivalência de cuidados de saúde, valência de cuidados paliativos, desenvolvimento das áreas de ambulatório e alargamento a várias especialidades clínicas até então inexistentes na região.

A resolução que estabelece o caráter prioritário da construção do Hospital foi aprovada ontem em Conselho de Ministros. Segundo o Governo, trata-se um projeto estruturante de investimento público, previsto no Programa de Estabilidade 2018-2022 e no Orçamento de Estado para 2019, que vai trazer benefícios para a população e aumentar a eficiência da rede hospitalar no Alentejo.

Em comunicado, o executivo garante que o Hospital Central do Alentejo vai ter importantes benefícios para as populações ao nível da modernização e da qualidade de prestação de cuidados de saúde: "A concretização deste projeto, cuja necessidade foi sinalizada em 2006, vem dar cumprimento ao Programa do Governo no que respeita ao reforço do desempenho do SNS [Serviço Nacional de Saúde], melhorando a equidade no acesso e a qualidade dos serviços prestados, numa perspetiva de proximidade aos cidadãos e em defesa do Estado Social", pode ler-se no documento.

A cerimónia de apresentação decorre esta tarde, a partir das 16h, no Hospital do Espírito Santo de Évora, e vai ser presidida pelo primeiro-ministro, António Costa, com a participação da ministra da Saúde, Marta Temido, e do ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de