Reportagem TSF

TSF distinguida com prémio de jornalismo na área da dor

O trabalho dá a conhecer o "Kastelo", a única unidade de cuidados paliativos pediátricos da Península Ibérica.

A reportagem "Um dia de cada vez" da jornalista Barbara Baldaia e do sonoplasta Joaquim Dias foi distinguida pela Associação Portuguesa para o Estudo da Dor e a Fundação Grünenthal com o segundo lugar.

O trabalho dá a conhecer o "Kastelo", a única unidade de cuidados paliativos pediátricos da Península Ibérica. A Fundação Grünenthal e a APED sublinham que "a distinção teve em conta critérios como a criatividade, investigação, relevância e qualidade das peças jornalísticas".

O "Kastelo" é um serviço que pretende melhorar a qualidade de vida de crianças que enfrentam doenças complexas, muitas vezes em fase terminal. São crianças que encontram nesta unidade uma resposta integrada: médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas, professores, educadores de infância trabalham em conjunto para minorar a dor com que lidam no dia-a-dia e promover alguma qualidade de vida.

O primeiro lugar do Prémio de Jornalismo na Área da Dor foi atribuído a André Rodrigues, da Rádio Renascença, pelo trabalho "Vidas de dor, corpos que não desistem". A Associação Portuguesa para o Estudo da Dor e a Fundação Grünenthal atribuíram ainda uma menção honrosa à RTP pela reportagem de Paula Rebelo "Quando a dor é doença".

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

  COMENTÁRIOS