IPO/Porto quer criar o Dia Nacional da Esperança. Petição chega agora ao Parlamento

O IPO do Porto lançou uma petição para a criação do Dia Nacional da Esperança, que pretende ser um dia de celebração da vida e de homenagem e que tem por objetivo lembrar a importância do papel dos ensaios clínicos no acesso à inovação terapêutica.

"Falei com a minha filha... Ela disse-me: «Mãe, não tens nada a perder. Antes pelo contrário. Tens a ganhar. Tu vais morrer como todos nós, um dia. Se tu morreres durante o ensaio clínico, foi por uma boa causa. Pelo menos tentaste»". Com o aval da filha, Maria Machado cede à proposta da equipa médica. O ensaio clínico foi-lhe apresentado em abril do ano passado. Primeiro veio o receio, depois a esperança.

"Quis saber algumas coisas, antes de fazer o ensaio. Li a informação que me deram, mas custou-me bastante decidir. Tinha muito receio", confessa.

A doente, que em tempos foi enfermeira, conta que é acompanhada há oito anos no Instituto Oncológico do Porto, onde lhe foi diagnosticado um mieloma múltiplo, que afeta o sistema linfático. Para Maria Machado, que já enfrentou altos e baixos, um Dia Nacional dedicado à Esperança, faz todo o sentido.

"É muito importante. Eu não aceitei a minha doença durante vários anos, mas agora já aceito, desde que entrei no ensaio clínico e vi que fiquei muito melhor. Já estou em remissão total. A minha esperança de agora em diante é ainda viver muito tempo", afirma.

No hospital, a palavra esperança é recorrente em todos os serviços. Mas na Unidade de Ensaios Clínicos ganha ainda mais força. Foi aqui, em 2015, que nasceu o Dia da Esperança do IPO do Porto, para lembrar a importância da investigação no tratamento do cancro, como sublinha o diretor do serviço, José Dinis.

"A participação em ensaios clínicos é um desígnio de uma instituição como o IPO. Aqui e em qualquer parte do mundo avançado. Porque o avanço da ciência e do conhecimento - e, dessa forma, da luta contra o cancro - é desta maneira que deve ser incorporado. É uma maneira muito nobre, em que os doentes se predispõem a testar novos tratamentos, novas terapêuticas, novos dispositivos médicos ou novas cirurgias".

José Dinis diz que mais do que uma questão de simbolismo, o Dia da Esperança é um dia de reflexão. "Juntar a palavra esperança e cancro faz sentido, porque as pessoas sabem que é preciso lutar, suportar os tratamentos, passar por alguns maus bocados, mas, também, ter esperança que algo de bom vai acontecer."

No IPO do Porto, a Unidade de Ensaios Clínicos ganhou autonomia em 2006, com o apoio de vários profissionais. "Isso permitiu trazer novos ensaios, ensaios mais precoces, complexos e abri-la a muitos mais doentes. Acabamos o ano de 2018 com mais de 250 doentes incluídos em ensaios de todas as áreas. Alguns ensaios foram eficazes, por isso é com muito orgulho que dizemos que os nossos doentes beneficiaram dos avanços da ciência ainda antes de as autoridades os aprovarem", refere o médico José Dinis.

É preciso garantir que a par de esperança existe também a confiança. "Acima de tudo, é preciso haver uma boa relação entre médico e doente. Tem de ser recíproco. É muito importante."

A meio do corredor principal, no piso de entrada do IPO do Porto, avista-se um cartaz colorido onde se destaca uma palavra e muitas cores: amarelo, azul, laranja, rosa e verde. "É um cartaz onde está escrita a palavra esperança e onde as pessoas podem deixar uma mensagem." Para Laranja Pontes, presidente do conselho de administração do Instituto de Oncologia do Porto, este é um ponto de passagem obrigatório, todos os dias.

O Dia da Esperança já é tradição no IPO do Porto, mas os responsáveis deste hospital querem agora que seja um dia celebrado a nível nacional. "Quando as pessoas dizem que os ensaios clínicos são coisas muito científicas, não é assim. São janelas de esperança". ​​​​​

Assim nasceu a petição, que é discutida esta quinta-feira no Parlamento, e que reuniu cerca de sete mil assinaturas.

"Oficializa-se, muitas vezes, coisas que são negativas. Doenças, isto ou aquilo... Neste caso, a mensagem é positiva. Porque é que não haveremos de ter um dia para assinalar a uma mensagem positiva?".

O primeiro dia da primavera é a data proposta para assinalar o Dia Nacional da Esperança. Laranja Pontes diz que não foi escolhida ao acaso: "É quando começa a rebentar uma planta, a melhorar o tempo... É uma altura boa para pensar em Esperança."

Maria Machado reforça a mensagem, para todos os dias do ano: "Esperança. Muita esperança. E nunca desistir."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de