Mais de 4 mil candidatos para apenas 80 vagas. Nutricionistas e psicólogos criticam concurso para SNS

A Ordem dos Nutricionistas sugere ao governo que alargue o número de vagas a concurso para o recrutamento de profissionais dessa área para o Serviço Nacional de Saúde.

O número de candidatos às vagas abertas para nutricionistas e psicólogos no Serviço Nacional de Saúde (SNS) ultrapassou em larga o número de lugares disponíveis. Houve cerca de 4.000 profissionais (1.082 nutricionistas e 2.849 psicólogos) a candidatarem-se às apenas 80 vagas, segundo os dados da Administração Central do Sistema de Saúde.

No último verão, o Serviço Nacional de Saúde abriu um concurso para a contratação de 40 nutricionistas e 40 psicólogos, dando forma a uma medida que está no programa do Governo desde 2015 - o reforço do número de profissionais de várias especialidades nos centros de saúde.

A bastonária da Ordem dos Nutricionistas, Alexandra Bento, nota que está em causa um processo muito complicado, devido ao excesso de candidatos. A Ordem dos Nutricionistas considera, por esse motivo, que deveria ser aberto um novo concurso com mais vagas disponíveis. Até porque, garante Alexandra Bento, o número de profissionais atualmente no SNS está muito longe do número mínimo que seria indicado. "Temos 100 nutricionistas nos cuidados de saúde primários e o número mínimo desejável seriam 500 nutricionistas", refere.

Tanto a bastonária da Ordem dos Nutricionistas como o bastonário da Ordem dos Psicólogos notam ainda que o número de nutricionistas e psicólogos no SNS pode até nem aumentar, finalizado o concurso. Isto porque muitos dos profissionais que se candidataram já se encontram a trabalhar no Serviço Nacional de Saúde, mas sem a sua situação contratual regularizada - e concorreram a estas vagas com o objetivo de ver a sua condição profissional normalizada.

Francisco Rodrigues, bastonário da Ordem dos Psicólogos, considera que o processo de admissão dos novos profissionais tem contornos insanos, pelo número de candidatos, pelas regras aplicadas (as mesmas de há 20 anos) e pela demora dos resultados.

"Neste momento, face a todos os atrasos existentes, até os orçamentos serem aprovados, há condições para alargar estes concursos", declara o bastonário da Ordem dos Psicólogos. "Existe uma necessidade muito grande, por parte do país, de ter mais capacidade de resposta, porque a que existe é ridícula."

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados