Pais não acreditam que obras na ala pediátrica do São João arranquem em janeiro

Porta-voz da associação de pais de crianças tratadas no hospital São João espera que a entrada da nova ministra da Saúde, Marta Temido, ajude a resolver o problema.

A associação dos pais de crianças com doença oncológica tratadas no Hospital de São João não acredita que as obras na ala pediátrica avancem já em janeiro, como o PS garantiu esta semana na Assembleia da República.

O porta-voz, Jorge Pires, conta à TSF que conversou com um dos projetistas da obra que lhe garantiu não existirem condições para que as obras avancem antes de abril.

Perante este cenário, Jorge Pires relembra que o problema não está resolvido e espera por isso uma grande adesão a​​​o cordão humano organizado este sábado, com o intuito de relembrar o poder político da "urgência" da construção da nova ala pediátrica.

Jorge Pires espera, no entanto, que seja possível resolver com rapidez o problema das obras, isto porque "a nova ministra da Saúde é uma pessoa que conhece muito bem este dossiê. Se ela assinou um memorando a 1 de junho de 2017, enquanto presidente da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), não tem desculpa para dizer que não conhece e que tem de estudar o assunto", defende o porta-voz.

Jorge Pires considera que Marta Temido, porque chegou ao poder, "tem condições" para fazer avançar as obras. Caso tal não aconteça, a ministra deve "ir embora já".

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados