Sindicato dos Enfermeiros Portugueses cancela greve

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) decidiu cancelar a greve nacional marcada para a próxima semana, continuando em negociações com o Governo.

Apesar de não ter havido acordo na reunião desta sexta-feira, o SEP e o Sindicato dos Enfermeiros da Região Autónoma da Madeira consideram que houve alguma evolução da posição do Governo e que continuarão a decorrer negociações.

A greve que estava agendada para dias 3, 4 e 5 de outubro será assim suspensa.

Em entrevista à TSF, António Costa defendeu que o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses foi nestas negociações "o único que tem postura dialogante".

Este anúncio acontece no mesmo dia em que outro sindicato, o Sindicato dos Enfermeiros (SE), decidiu não entregar para já o pré-aviso de uma greve que ainda pondera realizar a meio de outubro.

Segundo o presidente do SE, José Azevedo, na reunião desta sexta-feira com o Ministério da Saúde estiveram a ser negociados fundamentalmente aumentos de remuneração e as 35 horas de trabalho para todos os enfermeiros.

"Ficou de nos ser enviado na quarta-feira um novo memorando. Adiámos para já a entrega de um pré-aviso de greve, mas podemos fazê-lo na quarta-feira. Não se trata de um cancelamento da greve que temos prevista, de maneira nenhuma. É um adiamento da entrega do pré-aviso", afirmou José Azevedo à agência Lusa.

O horário de 35 horas de trabalho semanal para todos os enfermeiros e o retomar das negociações do acordo coletivo são reivindicações apresentadas pela Federação Nacional dos Sindicatos de Enfermeiros (FENSE), da qual faz parte o Sindicato dos Enfermeiros e o Sindicato Independente dos Profissionais de Enfermagem (SIPE).

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados