Autarca de Borba orgulhoso com a atitude do Estado por pagar indemnizações

António Anselmo assume que já duvidou do Estado por muitas vezes, mas não esta quinta-feira.

O presidente da câmara municipal de Borba, António Anselmo, acolheu com agrado a decisão tomada pelo Conselho de Ministros, esta quinta-feira, de avançar com indemnizações às famílias das vítimas da derrocada da estrada 255. O autarca diz, em declarações à TSF, que sente orgulho em ser português e entende que a decisão honra o país.

"O Estado, independentemente de assumir ou não [as responsabilidades], tomou a atitude correta. De resto, naturalmente que as coisas irão ser investigadas e revistas. Esta atitude do Estado português é, de facto, a atitude de um Estado. Infelizmente, por muitas vezes já duvidei do Estado mas sinceramente, hoje estou contente com o Estado que temos em Portugal, que felizmente assumiu. Depois, cá estaremos. O importante nestas coisas é assumir aquilo que tem de ser feito", declarou o autarca da vila alentejana.

Quanto ao apuramento dos culpados, António Anselmo desvaloriza se "a culpa é do Zé ou do Manuel. Neste momento a culpa nem é de ninguém, eu sei lá de quem é a culpa. Agora, a atitude do Estado é uma atitude que me orgulha enquanto português", reforçou.

O comunicado do Conselho de Ministros afirma também que a fiscalização, gestão e conservação da estrada municipal 255 eram da competência exclusiva do município de Borba. O autarca entende que este ainda não é o momento para comentar a imputação dessas responsabilidades.

"Passou um mês, não é? Acho que devemos ter um bocado de paciência. Primeiro enterrámos os mortos, as famílias fizeram o luto e o sofrimento às famílias ninguém o tira. Cá estaremos para assumir o que tivermos de assumir", garante.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de