"Condições do tempo" impõem reabertura dos postos de vigia de incêndios

No Fórum TSF, o secretário de Estado da Administração Interna adiantou que a GNR está a avaliar a hipótese de, até amanhã, reabrir os postos encerrados.

Em declarações à TSF, o secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, desvalorizou impacto da desativação, desde o início do mês, dos postos de vigia na floresta portuguesa, mas admitiu, no entanto, a reabertura de alguns dos postos encerrados há cerca de duas semanas.

"Está previsto, se se mantiver estas condições de tempo, poder reativar a rede primária de postos de vigia e isso está a ser tratado pela Guarda Nacional Republicana (GNR)", revelou o secretário de Estado, no Fórum TSF.

"A rede primária de postos de vigia pode ser reativada brevemente, hoje ou amanhã", declarou Jorge Gomes.

O Secretário de Estado adiantou ainda que a GNR vai avaliar a necessidade de contratação de mais efetivos para a rede de vigilância das florestas.

Contactada pela TSF, a GNR diz que ainda não tem informações sobre o assunto e o processo está a ser conduzido pelo Ministério da Administração Interna

As declarações do secretário de Estado surgem depois de a TSF ter noticiado, na manhã desta terça-feira, que 236 postos de vigia contra incêndios em território português estavam encerrados, apesar da vaga de incêndios, motivada pelas invulgares temperaturas altas neste mês de outubro.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de