Governo abre 1.200 vagas para PSP, GNR e guardas-florestais

Novos concursos vão admitir mais de um milhar de profissionais para as forças de segurança. Os despachos assinados pelos ministros das Finanças e da Administração Interna foram agora publicados em Diário da República.

Foram publicados esta terça-feira, em Diário da República, três despachos que permitem a abertura de concursos para a admissão de mais 1.200 elementos para os quadros da Polícia de Segurança Pública (PSP), da Guarda Nacional Republicana (GNR) e do Serviço de Proteção da Natureza e Ambiente (SEPNA) da GNR.

Os documentos são assinados pelo ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, e pelo ministro das Finanças, Mário Centeno.

Segundo um comunicado divulgado pelo Ministério da Administração Interna, "no caso da PSP, o concurso prevê o preenchimento de 600 vagas para admissão ao Curso de Agentes".

Já para a GNR, o concurso "visa, também para este ano, a admissão de 400 lugares para o Curso de Formação de Guardas".

No caso do SEPNA, "em cumprimento da política de reforço do pilar da prevenção em matéria de Defesa da Floresta Contra Incêndios", vão ser preenchidos mais 200 postos de trabalho para guardas-florestais. "Desde 2006 que não era aberto qualquer concurso de admissão para esta carreira", nota o Ministério da Administração Interna.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de