Incêndios

Governo dá ordem à GNR para reabrir postos de vigia

O Ministério da Administração Interna assegura à TSF que os postos de vigilância de incêndios vão estar abertos até ao final de outubro.

O governo garante que a Rede Primária de Postos de Vigia de incêndios da Guarda Nacional Republicana foi reativada e vai estar em funcionamento até ao final deste mês.

Num comunicado, o Ministério da Administração Interna declara que "os 72 postos desta rede estarão em funcionamento do dia 11 ao dia 31 de outubro".

O governo adianta ainda que reforçou o dispositivo de bombeiros "com mais 820 operacionais, o que corresponde a um total de 2763" bombeiros, e que, ao todo, serão "cerca de 6400" os elementos que compõem o dispositivo de combate aos incêndios, na Fase Delta.

Segundo o Ministério da Administração Interna, também os Grupos de Reforço distritais foram "reforçados e ativados face às necessidades operacionais" e foram constituídos "Pelotões de Militares", para matéria de vigilância, "que estão a ser acionados sempre que necessário".

O governo informa também que alargou os "contratos de meios aéreos" até ao final deste mês, estando disponíveis, para o combate ao fogo "dois aviões pesados, dois aviões ligeiros e oito helicópteros médios", assim como os "três helicópteros ligeiros e três pesados" que pertencem à frota do Estado.

O comunicado do Ministério da Administração Interna surge depois de a TSF ter noticiado, na manhã desta terça-feira, que 236 postos de vigia contra incêndios em território português estavam encerrados, apesar da vaga de incêndios, motivada pelas invulgares temperaturas altas neste mês de outubro.

O secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, esteve depois em direto, no Fórum TSF, onde admitiu a reabertura dos postos de vigia para "brevemente".