Sem acordo à vista, como podem os portugueses continuar no Reino Unido?

Se houver um Brexit sem acordo, os portugueses que vivem no Reino Unido terão menos de dois anos para conseguir obter o estatuto de residente no país.

O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, está a caminho de Londres para preparar algumas medidas de contingência, no caso do Reino Unido sair da União Europeia sem chegar a qualquer acordo com Bruxelas.

Os emigrantes portugueses vão ter de provar que residem em território britânico até 31 de março de 2019. Têm depois até 31 de dezembro de 2020 para obter toda a documentação necessária para permanecer no Reino Unido. Isso implica renovar o cartão de cidadão, renovar o passaporte (ou, para quem ainda não o tem, obter um passaporte) e registar os filhos ou netos que vivam no país.

"É um trabalho de maior exigência, um sobreesforço ao qual vamos ter de dar resposta nos próximos meses", explicou José Luís Carneiro à TSF. Por este motivo, os serviços do consulado português no Reino Unido estão a preparar medidas extraordinárias.

O secretário de Estados das Comunidades Portuguesas adianta à TSF que está em cima da mesa a criação de uma linha telefónica do Brexit no centro de atendimento consular, para "atender, encaminhar e preparar o atendimento" dos portugueses no consulado. O objetivo é "agilizar" o processo e "dar uma resposta mais célere" aos emigrantes.

Os funcionários em permanências consulares vão também ser deslocados para os diversos pontos onde se encontram as comunidades portuguesas. José Luís Carneiro admite mesmo ainda alargar o horário de atendimento no consulado.

Para já, o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas tem encontro marcado, para esta tarde, com o presidente da Câmara Municipal de Londres, Sadiq Khan, para discutir as condições dos portugueses na cidade, após o Brexit.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de