Sopa obrigatória, fritos proibidos

Na Escola Básica de Francelos, as refeições são criteriosamente preparadas. A ementa é coordenada pelas nutricionistas da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, que definem, com um mês de antecedência, a comida a servir aos alunos do pré-escolar e do primeiro ciclo. Os fritos são raros, a carne vermelha aparece pouco e a sopa é obrigatória.

À mesma hora que começam as aulas dentro da sala, às 9 horas, na cozinha, Ana Cunha e a sua equipa preparam o almoço na escola Básica de Francelos. "Hoje vamos ter filetes de peixe no forno com arroz e salada", refere a cozinheira responsável.

Antes, Bárbara Camarinha, nutricionista da Câmara de Gaia, já supervisionou a ementa. "As ementas são elaboradas mensalmente. Está tudo definido no caderno de encargos com a empresa que fornece as refeições".

Cada refeição, completa, tem em média 500 calorias e regras bem definidas. Bárbara Camarinha diz que "cada semana começa, alternadamente, com peixe ou carne, que depois alternam por dia. A carne vermelha só é permitida uma vez por semana e os fritos só fazem parte da ementa de duas em duas semanas, uma vez".

O tacho com oito quilos de arroz está em cima do fogão e já está pronto, no forno, os filetes estão a dourar, mas antes há que tratar da sopa, como explica a funcionária Adelina: " a sopa tem feijão verde por isso tem de ser passada. Assim, eles [alunos] comem tudo sem reclamar".

Este ano lectivo, a escola oferece o lanche da manhã, composto por um pão de mistura e um pacote de leite. Bárbara Camarinha explica que o apetite ao almoço é diferente.

"Notávamos que o lanche da manhã, às 10h30m, era grande e cheio de snacks. Depois, quando vinham almoçar, os alunos não tinham apetite".

Na sala de refeição, os pratos são pousados num individual de plástico, que tem seis mandamentos. Bárbara Camarinha escolhe um: "Quando tiveres sede, bebe água".

Apesar destes esforços da equipa de nutricionistas da Câmara Municipal de Gaia, os números mostram que fora da escola, as regras são outras e muito diferentes. Uma avaliação anual demonstra que 40 por cento dos alunos de gaia tem excesso de peso. Os bons hábitos alimentares não são o forte na ementa dos trabalhos de casa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de