Trabalhadores despedidos de casino na Póvoa apresentam-se ao serviço na 3.ª-feira

Sindicato defende que a empresa que tem a concessão do casino deva mais de dois milhões de euros aos funcionários.

Os trabalhadores do Casino da Póvoa de Varzim, que viram o Tribunal do Trabalho de Barcelos anular o despedimento coletivo de que foram alvo, vão apresentar-se ao serviço na terça-feira, foi esta segunda-feira anunciado.

A garantia foi dada pelo Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Norte.

Segundo o sindicato, a ação irá abranger os 21 funcionários da Varzim Sol, empresa que tem a concessão do casino poveiro, despedidos em março de 2014.

No passado dia 7, o Tribunal do Trabalho de Barcelos considerou "ilícito o processo de despedimento", condenando a empresa a "reintegrar todos os trabalhadores nos seus postos de trabalho" e a pagar as retribuições que estes perderam.

Apesar de a Varzim Sol já ter tomado a iniciativa de recorrer da sentença, os trabalhadores decidiram, voluntariamente, cumprir a decisão judicial e na terça-feira, às 14h30, vão apresentar-se ao serviço no Casino da Póvoa.

Na mesma nota informativa, o sindicato refere que "os trabalhadores sempre defenderam a ilicitude do despedimento", calculando que a "Varzim Sol lhe deva mais de dois milhões de euros, entre salários e demais retribuições perdidas, gratificações não recebidas, acrescidos de 15 mil euros por danos morais".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de