Engenheiro luso-venezuelano assassinado em Caracas

A informação foi confirmada à TSF pela secretaria de Estado das Comunidades.

Um engenheiro luso-venezuelano de 36 anos foi assassinado em Caracas por vários homens armados e por motivos ainda desconhecidos, noticiou esta segunda-feira a imprensa venezuelana.

O homem, nascido na Venezuela e filho de pai português trabalhava para a empresa Digitel, uma das mais importantes operadoras de telecomunicações da Venezuela.

O luso-venezuelano foi assassinado no sábado na avenida Rio de Janeiro, no leste da capital, zona que normalmente não frequentava, mas a notícia foi recebida esta madrugada pela comitiva portuguesa que se encontra de visita ao país.

A secretaria de Estado confirmou à TSF que não foi pedido qualquer apoio ao consulado pelo facto de o homem também ter nacionalidade venezuelana.

A família desconhece como aconteceram os factos e teve conhecimento do crime através do Twitter, depois de a polícia ter localizado o cadáver.

A vítima tinha todos os seus haveres consigo e a família está a apelar à polícia para que investigue o homicídio e não permita que o crime fique impune.

O engenheiro era casado e tinha três filhos.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de