Júlio Machado Vaz

"Se for necessário marcha-atrás nas restrições, tenho dúvidas quanto à reação da população"

Os efeitos da pandemia na saúde mental dos portugueses em análise no divã do psiquiatra, que assume que "já esteve deprimido". Acredita no potencial da tecnologia, mas não teme que substitua o médico. Sobre a eutanásia, é um dos assinantes do manifesto e diz que "ficaria muito surpreendido se não caíssemos numa situação de, em termos legais, isso ter sido aprovado e, em termos operacionais, começarmos a caminhar em terreno enlameado e que torna o trajeto muito lento".

José Ribau Esteves, presidente da Câmara de Aveiro

"De certeza absoluta que não apoio Montenegro. Ele representa o pior que o PSD tem"

José Ribau Esteves, 55 anos, presidente da Câmara Municipal de Aveiro, vice-presidente da Associação Nacional dos Municípios Portugueses (ANMP), ex-secretário-geral do PSD, no tempo da (curta) liderança de Luís Filipe Menezes. Há semanas admitiu poder ser candidato à liderança do partido, na sucessão de Rui Rio, mas recuou, por falta de apoios. Nesta entrevista, critica duramente Luís Montenegro, um dos candidatos à sucessão. Quanto a Jorge Moreira da Silva, até o poderá apoiar - há uma conversa em falta entre os dois. Outro alvo das suas críticas é o presidente da Câmara Municipal do Porto, o independente Rui Moreira, que ameaçou romper com a ANMP por causa do processo em curso de desconcentração de poderes.

Montenegro não se arrepende, mas admite que desafiar liderança de Rio foi "um erro"

Montenegro não se arrepende, mas admite que desafiar liderança de Rio foi "um erro"

Luís Montenegro confessa não "estar arrependido" de ter desafiado Rui Rio no Conselho Nacional do partido, mas admite que, do ponto de vista da perceção de militantes e não militantes, "objetivamente foi um erro". Advogado, antigo líder parlamentar do PSD no tempo de Passos Coelho, derrotado uma vez na corrida à liderança do partido é, de novo, candidato, desta vez contra Jorge Moreira da Silva. Aos 49 anos, diz que quer ser presidente do PSD para poder vir a ser primeiro-ministro.

"O PSD está ameaçado"

"O PSD está ameaçado"

Candidato à liderança do PSD, Jorge Moreira da Silva quer "refundar" o partido e dispensa gavetas ideológicas. Promete um partido "à frente" e quer recuperar a governação. Afirma que nos últimos anos, "o contrário de outros", não andou em jogos de poder nem participou em querelas internas, por isso, está em melhores condições para "unir" os militantes. Antigo líder da JDS, ex-vice-presidente do PSD, deputado, Secretário de Estado e Ministro, deixou a OCDE para ser candidato a líder. Diz que não confunde "os dirigentes do Chega com os eleitores" do partido e recusa qualquer tipo de entendimento com o partido de André Ventura. As eleições diretas no PSD são dia 28 de maio.

"A Associação Nacional de Municípios está dominada pelo PS"

"A Associação Nacional de Municípios está dominada pelo PS"

À entrada para o último de três mandatos, o presidente da Câmara do Porto admite deixar a associação nacional de municípios. Só o anúncio já terá tido o efeito desejado - destapou uma polémica que estava em lume brando, longe das atenções dos portugueses e fechada nos gabinetes de autarcas e governantes. Nas primeiras reações, muitos presidentes de câmara pedem a Rui Moreira de 65 anos, que não retire o Porto da Associação Nacional de Municípios. O autarca independente acusa o governo de estar só a descentralizar dívida. E argumenta que não consegue pagar as novas competências do município. Diz ainda que a ANMP é uma «espécie de Intersindical das câmaras, dominada pelo PS

"A maior ameaça à democracia é a dos regimes autoritários"

"A maior ameaça à democracia é a dos regimes autoritários"

Sociólogo e professor universitário, tornou-se conhecido do país através da política - foi ministro da Educação, da Cultura, da Defesa e dos Negócios Estrangeiros. Esteve nos governos de Guterres, Sócrates e de António Costa. Nos intervalos da governação, enquanto dirigente do PS, foi muitas vezes convocado para o trabalho político de "malhar na direita". Tem 65 anos e parece ter desistido do sonho de acabar a carreira pública na academia. É, agora, o Presidente da Assembleia da República.