Eduardo Ferro Rodrigues durante a entrevista à TSF

"Depois da pandemia, uma crise política seria qualquer coisa de suicida"

A pandemia também lhe mudou a vida e impede-o, há mais de um mês, de abraçar os netos e os filhos. Mas não lhe mudou as convicções. Eduardo Ferro Rodrigues defendeu, desde o primeiro minuto, que o Parlamento devia celebrar o 25 de Abril e "vai à luta" contra os críticos que defendem o contrário. Em entrevista à TSF, o presidente da Assembleia da República assegura que todas as regras de saúde pública vão ser respeitadas, responde ao que chama "democracia da internet" e fala nos "abrilistas" que andaram mascarados durante anos e agora colocaram as garras de fora. Sobre a crise que se seguirá à pandemia, avisa que a austeridade não tem de ser uma inevitabilidade. Nem a crise política.