Literatura

Prémio Camões atribuído ao poeta Arménio Vieira de Cabo Verde

O júri do Prémio Camões decidiu atribuir o galardão deste ano ao poeta cabo-verdiano Arménio Vieira, disse à agência Lusa uma fonte oficial.

Arménio Vieira, o primeiro cabo-verdiano a receber o Prémio Camões, nasceu na cidade da Praia, na Ilha de Santiago, Cabo Verde, em 24 de Janeiro de 1941.
 
Além de escritor, é jornalista, com colaborações em publicações como o Boletim de Cabo Verde, a revista Vértice, de Coimbra, Raízes, Ponto & Vírgula, Fragmentos e Sopinha de Alfabeto. Arménio Vieira foi ainda redactor no jornal Voz di Povo.
 
O Prémio Camões, criado em 1988 pelos governos português e brasileiro, distingue todos os anos escritores dos países lusófonos.

PUB

Poema de Arménio Vieira:

LISBOA 1971
 
Em verdade Lisboa não estava ali para nos saudar.
Eis-nos enfim transidos e quase perdidos 
no meio de guardas e aviões da Portela.

Em verdade éramos o gado mais pobre 
d'África trazido àquele lugar 
e como folhas varridas pela vassoura do vento 
nossos paramentos de presunção e de casta.

E quando mais tarde surpreendemos o espanto 
da mulher que vendia maçãs 
e queria saber donde... ao que vínhamos
descobrimos o logro a circular no coração do Império.

Porém o desencanto, que desce ao peito 
e trepa a montanha,
necessita da levedura que o tempo fornece.

E num caminhão, por entre caixotes e resquícios da véspera, 
fomos seguindo nosso destino
naquela manhã friorenta e molhada por chuviscos d'inverno