Óbito

Alegre recorda Magalhães Godinho como um «gigante do pensamento»

Manuel Alegre recorda Vitorino Magalhães Godinho como um dos «últimos grandes portugueses» e um «gigante do pensamento», cuja sua morte representa uma grande perda para Portugal. Já o director do Jornal de Letras destaca a «exigência» do historiador.

«Tem uma obra monumental sobre a história dos descobrimentos, ainda recentemente publicou um ensaio notabilíssimo sobre a Europa e foi um dos poucos que escreveu doutrinariamente sobre o socialismo», afirmou Manuel Alegre, em declarações à TSF.

Alegre disse ainda que Magalhães Godinho foi «um grande historiador, pensador e patriota».

Por seu turno, o director do Jornal de Letras, José Carlos Vasconcelos, destacou um homem notável mas que não era de trato fácil.

«Não era uma pessoa de feitio fácil, era um homem de uma grande exigência, de um grande rigor, com algumas posições, por vezes, muito marcadas e algo polémicas», sublinhou.

Já o historiador Romero de Magalhães destacou o «brilhantismo» de Magalhães Godinho.