Vida

Espanhol César Antonio Molina vence Prémio Eduardo Lourenço 2010

O escritor espanhol César Antonio Molina, é o vencedor da sexta edição do Prémio Eduardo Lourenço, no valor de 10 mil euros, atribuído pelo Centro de Estudos Ibéricos (CEI), foi hoje anunciado na Guarda.

A decisão foi hoje anunciada por Daniel Ruiperez, reitor da Universidade de Salamanca (Espanha), no final de uma reunião do júri, a que presidiu, realizada nas instalações do CEI.

O prémio anual, que tem o nome do ensaísta Eduardo Lourenço, mentor e presidente honorário do CEI, destina-se a galardoar «personalidades ou instituições de língua portuguesa ou espanhola que tenham sido protagonistas de uma intervenção relevante e inovadora no âmbito da cooperação e no domínio das identidades, das culturas e das comunidades ibéricas».

O galardoado é autor de obras de ensaio, prosa e poesia e quando desempenhou o cargo de director do Instituto Cervantes «intensificou a colaboração ibérica com o Instituto Camões, realizando acções conjuntas que se viram reforçadas através do Ministério da Cultura do Governo de Espanha».

Para além do reitor da Universidade de Salamanca, o júri que hoje decidiu a atribuição do Prémio Eduardo Lourenço 2010, era formado pelo presidente da Câmara da Guarda, Joaquim Valente, por Ana Paula Laborinho (presidente do Instituto Camões) e José Viale Moutinho (jornalista e escritor), entre outros.

A sessão solene de entrega do galardão a César Antonio Molina terá lugar a 26 de Novembro, na Guarda, por ocasião das comemorações do décimo aniversário do CEI.

As cinco anteriores edições do prémio Eduardo Lourenço contemplaram Maria Helena da Rocha Pereira, catedrática jubilada da Universidade de Coimbra na área da Cultura Greco-Latina, o jornalista espanhol Agustín Remesal, antigo correspondente da TVE em Lisboa, a pianista Maria João Pires, o poeta espanhol Ángel Campos Pámpano e o penalista Jorge Figueiredo Dias.