Grândola Vila Morena

Senha de Abril só regressou para quem a esqueceu

Na manifestação de hoje vai voltar a ouvir-se "Grândola Vila Morena". A TSF conversou com Zélia Afonso e com o presidente da Associação José Afonso, que sublinham que é preciso lutar.

Zélia Afonso não tem dúvidas e defende que é necessário «combater o que nos está a acontecer e se for com a "Grândola Vila Morena" acho que pode ser uma voz de luta e de protesto».

PUB

A viúva de Zeca Afonso lembra que a música não nasceu para ser hino de luta, mas não considera «desajustado» o uso de "Grândola Vila Morena" nas manifestações.

Zélia Afonso diz ainda à TSF que «gostaria que ele [Zeca Afonso] estivesse presente. Sou capaz de imaginar, mas não quero pronunciar-me sobre isso, acho que não é honesto».

O presidente da Associação José Afonso, Francisco Fanhais, que gravou o original com o músico, diz à TSF que só pode lamentar que «nos queiram quebrar o sonho e condenar à tristeza».

Francisco Fanhais destaca a necessidade de lutar e manifesta «um apoio incondicional a esta manifestação popular, que ultrapassa as convocatórias dos partidos e das sindicais».

Quanto ao facto da música "Grândola Vila Morena" ser, nos últimos tempos, a canção escolhida para diversos protestos, o presidente da Associação José Afonso sublinha que este «só pode ser um regresso para aqueles que ao longo todos estes anos esqueceram que a fraternidade tem de se construir todos os dias».

Notícias Relacionadas