Nuvem de cinzas afectou 308 voos previstos para hoje em Portugal

A nuvem de cinzas obrigou ao cancelamento de 308 voos previstos para, este domingo, nos aeroportos portugueses geridos pela ANA - Aeroportos de Portugal, anunciou a empresa.

«Na sequência da nuvem de cinza proveniente do vulcão Eyjafjallajökull na Islândia e das perturbações atmosféricas e restrições em partes distintas do espaço aéreo nacional, foram hoje cancelados 308 voos no conjunto dos aeroportos geridos pela ANA, Aeroportos de Portugal, já contando com os 15 voos cancelados no Aeroporto da Madeira, gerido pela ANAM», indicou a empresa numa nota distribuída à imprensa.

O aeroporto mais afectado foi o do Porto, no qual foram cancelados 153 voos (77 partidas e 76 chegadas). A NAV - Navegação Aérea de Portugal anunciou hoje que se manterá até às 7:00 de segunda-feira uma zona de interdição de voo que abrange o Aeroporto Sá Carneiro.

Em Lisboa foram cancelados 88 voos (43 partidas e 45 chegadas) e verificaram-se atrasos em chegadas e partidas, enquanto no aeroporto de Faro foram cancelados seis voos (três partidas e três chegadas).

Nos Açores, foram cancelados 28 voos (14 partidas e 14 chegadas) no Aeroporto João Paulo II, em Ponta Delgada, 14 voos no aeroporto da Horta (sete partidas e sete chegadas), dois voos no aeroporto de Santa Maria (uma partida e uma chegada) e outros dois no aeroporto das Flores (também uma partida e uma chegada).

No Aeroporto da Madeira, uma infra-estrutura gerida pela ANAM, foram cancelados 15 voos (oito partidas e sete chegadas).

A ANA conta apresentar um novo ponto da situação às 12:00 desta segunda-feira.

Também num comunicado enviado minutos antes do da ANA, a NAV previu o levantamento da interdição de voo no aeroporto do Porto e o regresso à normalidade às 7:00 de segunda-feira, com a dispersão da nuvem de cinzas.

Quanto aos Açores, as condições causadas pela nuvem de cinzas deverão continuar a afectar as operações de voo, previu ainda a NAV.

A actividade do vulcão Eyjafjallajökull, na Islândia, em erupção desde 21 de Março, voltou a intensificar-se na quinta-feira à noite, provocando uma nuvem de cinzas que está a atravessar a Europa Ocidental.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de