Política

Provedor da Santa Casa admite que induziu Passos em erro: "foi um boato"

O Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Pedrógão Grande diz que foi ele que falou de um suicídio a Pedro Passos Coelho. João Marques pede desculpas por ter induzido o líder do PSD em erro.

"Tenho conhecimento de pessoas que se suicidaram" disse Pedro Passos Coelho ao início da tarde, uma informação que rapidamente foi negada pelas autoridades.

Cerca de três horas ficou-se a saber quem terá falado ao líder social-democrata de suicídios após os incêndios. João Marques, Provedor da Santa Casa de Pedrógão Grande assume as culpas.

"Houve a informação local de que teria havido uma pessoa que se teria suicidado", começou por explicar o provedor à TSF. João Marques conta que "tendo-a como verdadeira" transmitiu essa informação a Pedro Passos Coelho, mas "posteriormente confirmou-se que tinha sido um boato".

"A responsabilidade é minha" diz o provedor que pede ainda "desculpas ao dr. Passos Coelho por lhe ter dado esta informação".

João Marques é provedor da Santa Casa da Misericórdia e também candidato à autarquia de Pedrógão pelo PSD.

  COMENTÁRIOS