Liga

Gil Vicente derrota Académica em partida com sete golos

O Gil Vicente derrotou a Académica, por 4-3, na partida que mais golos registou na Liga desta temporada. O Nacional foi a Penafiel agravar ainda mais as dificuldades dos locais, ao passo que o Belenenses levou para casa três pontos após deslocação à Amadora.

O Gil Vicente venceu, este domingo, em casa, a Académica, por 4-3, numa partida em que ficou estabelecido o recorde de número de golos num jogo esta época na Liga.

Num primeiro tempo com cinco dos sete tentos do encontro, a Académica abriu o marcador através de Joeano, que acabou a partida com um "hat-trick", após centro de Ezequias, logo aos sete minutos.

Contudo, a expulsão de Ezequias, aos 18 minutos, após derrube a Carlos Carneiro, acabou por permitir a reviravolta na partida em apenas dois minutos, primeiro num livre de João Pedro, aos 21, e depois num cabeceamento de Mateus, após canto de Nandinho.

Ainda antes do intervalo, a Académica acabou por chegar à igualdade novamente por Joeano, agora de grande penalidade, aos 35 minutos, para quatro minutos depois Gregory dar vantagem à formação de Barcelos, num lance de insistência.

O segundo tempo foi bastante diferente do primeiro, com o Gil Vicente a querer guardar a vantagem, algo que não conseguiu, uma vez que Joeano, sempre ele, voltou a marcar aos 72 minutos, num remate após cruzamento de Dionattan.

No entanto, a dois minutos do final, Carlos Carneiro marcou no 4-3 final dando três preciosos pontos à sua equipa que foge à zona de despromoção, onde a Académica quase voltou a entrar.

Por seu turno, o Nacional deslocou-se até Penafiel para vencer o cada vez mais último da Liga por 1-2, numa partida em que a equipa de Manuel Machado regressou aos triunfos.

O triunfo dos insulares começou a desenhar-se aos 11 minutos com um tento de Alexandre Goulart, na sequência de uma perda de bola de um jogador do Penafiel.

Os locais tentaram visar a baliza à guarda de Diego por Bibishkov e Jorginho, contudo, seria Orahovac a dar o empate à equipa de Luís Castro, num livre descaído sobre a direita.

No segundo tempo, o Penafiel ainda teve oportunidades de passar para a frente, no entanto, um golo de Chilikov, aos 65 minutos, acabou com as esperanças do Penafiel, que ainda tentou reagir até final, mas sem resultados.

Na Amadora, o Belenenses levou a melhor sobre o Estrela muito por culpa dos dois golos de rajada entre os 35 e os 38 minutos, sempre em jogadas rápidas concretizadas por Silas e Ruben Amorim.

Só no segundo tempo, e por intermédio de um livre directo de Maurício, aos 74 minutos, é que o Estrela conseguiu reduzir, tendo depois tentado a igualdade sem sucesso perante um Belenenses que apenas defendeu.