Quando o teatro e a dança se fundem. "Drama" chega ao berço da nação

Victor Hugo Pontes é o coreógrafo em destaque na edição deste ano do GUIdance - Festival Internacional de Dança Contemporânea, que decorre até 17 de fevereiro, em Guimarães.

O espetáculo "Drama", do coreógrafo Victor Hugo Pontes, estreia esta quinta-feira no Centro Cultural Vila Flor, na abertura da 9.ª edição do GUIdance - Festival Internacional de Dança Contemporânea, em Guimarães.

Neste "Drama", com Joana Gama ao piano, Victor Hugo Pontes coloca as "Seis Personagens à Procura de um Autor", de Pirandello, a exprimirem-se não por palavras mas com o corpo, através do movimento dos bailarinos em palco.

"Interessa-me procurar como, de repetente, retirando as palavras, conseguimos manter uma matéria poética que pode ser coreográfica e que pode por o público como elemento ativo na própria construção da ficção, porque cada um constrói a sua própria narrativa", explicou.

O ator e coreógrafo vem ensaiando uma nova linguagem artística, um lugar entre o teatro e a dança a que ainda não conseguiu dar um nome: "É difícil catalogar as coisas. Não sei, é uma dança-teatro ou um teatro-dança. Ou uma dança das emoções, acho que é mais isso", refere.

Depois de "Se Alguma Vez Precisares da Minha Vida, Vem e Toma-a", a partir de "A Gaivota" de Tchekóv, Victor Hugo Pontes estreia agora "Drama", a partir da obra dramatúrgica de Pirandello, apresentando ainda, no dia 13, a remontagem de "Fuga sem Fim", uma peça estreada em 2011.

A 9.ª edição do festival compõe-se com onze espetáculos, oito estreias, masterclasses, encontros nas escolas, oficinas para famílias, conferências e debates, e decorre de 7 a 17 de fevereiro, em Guimarães.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados