Cinema

"Há uma espécie de trauma coletivo" no bairro do Aleixo

A curta-metragem "Russa", realizada por João Salaviza, conta a história dos habitantes do bairro do Aleixo. Está nomeada para Urso de Ouro na Berlinale, que começa esta quinta-feira em Berlim.

Portugal volta a marcar presença na Berlinale, o festival de cinema de Berlim, que começa hoje e termina a 25 de fevereiro. Há três filmes portugueses em competição na secção de curtas do festival.

Um dos filmes candidatos a Urso de Ouro é a curta "Russa", realizada a quatro mãos pelo realizador João Salaviza e pelo brasileiro Ricardo Alves Jr., que conta a história do bairro do Aleixo no Porto através de uma mulher que visita o bairro quando sai em precária da prisão.

A dupla de cineastas seguiu para o norte a convite da Câmara Municipal do Porto, no âmbito do programa Cultura em Expansão. Rapidamente encontraram o local e a história que queriam contar. A curta surge do encontro com Helena e com outros personagens do bairro.

"A Helena, na verdade, veio acompanhar a filha a uma espécie de audição aberta que fizemos no bairro. Depois começou a contar-nos a sua história de vida. Nós achamos tão incrível, tão cheio de contradições. São da sua vida mas remetem para outras questões do bairro que são mais estruturais e complexas como o direito à habitação, sobre a visão muito paternalista que o Estado português tem não apenas com este bairro mas com os moradores de todos os bairros sociais", explicou João Salaviza à TSF.

Os realizadores saíram do circuito oficial da cidade para contar a história de um bairro "que tem sido sempre empurrado pelo poder público e também pelo imaginário do resto da cidade para as margens".

João Salaviza refere que a curta funciona como "um contra-discurso", de forma a contrariar os estigmas muitas vezes associados a bairros sociais, limitados "por uma narrativa do poder político ou da comunicação social".

A curta centra-se na vida do Aleixo depois da demolição de duas das cinco torres, durante mandato de Rui Rio, que deixou "uma espécie de trauma coletivo no bairro". João Salaviza acrescenta que o Aleixo "era uma comunidade muito forte e muito unida. Era um bairro com uma dinâmica interna muito forte. São histórias de vida e memórias que ruíram juntamente com as duas torres".

A nomeação para Urso de Ouro é importante para Salaviza porque a visibilidade que o filme terá devido ao festival pode ajudar a reativar "um diálogo profundo real e sem cinismo entre a cidade do porto e o bairro do Aleixo". O realizador acrescenta que "o festival de Berlim se interessou pelo filme por reconhecer nele um momento e uma história que é comum a muitas cidades europeias em que se fala tanto da gentrificação".

Em 2012, João Salaviza recebeu o Urso de Ouro para melhor curta com o filme "Rafa" no festival de Berlim. Volta a estar nomeado para a mesma secção este ano com "Russa", juntamente com outras dois filmes portugueses: "Onde o Verão Vai (Episódios da Juventude)", de David Pinheiro Vicente e "Madness", de João Viana.

A secção de curtas do festival Berlinale tem 22 filmes em competição, oriundos de 18 países. Diogo Costa Amarante, que no ano passado ganhou o Urso de Ouro em Berlim para melhor curta com "Cidade Pequena", integra o júri na edição deste ano.