Costa vai juntar em São Bento presidentes da FPF, FC Porto, Benfica e Sporting

O encontro serve para analisar o levantamento de restrições no futebol.

O primeiro-ministro recebe na terça-feira, em São Bento, os presidentes da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), do FC Porto, do Benfica e do Sporting. A reunião é sobre as condições para o regresso do futebol em ambiente de Covid-19.

Segundo fonte do Executivo, este encontro, que juntará na mesma sala Pinto da Costa, Luís Filipe Vieira e Frederico Varandas, além de Fernando Gomes, está prevista para as 18h00.

"O tema central da reunião é analisar em que termos pode ser efetuada a retoma dos campeonatos profissionais e o levantamento de restrições na área do desporto", referiu a mesma fonte à agência Lusa.

Uma hora antes, pelas 17h00, o primeiro-ministro terá reuniões de trabalho com instituições olímpicas, estando presentes o presidente do Comité Olímpico de Portugal, José Manuel Constantino, assim como os presidentes do Comité Paralímpico de Portugal, José Manuel Lourenço, e da Confederação do Desporto de Portugal, Carlos Cardoso.

"Em análise, estará o modo de preparação, em segurança, da fase de regresso gradual à atividade desportiva, a avaliação sobre o reinício dos treinos, das provas e das competições, as respostas às exigências de proteção dos atletas e demais trabalhadores, e, naturalmente, a segurança para o público e adeptos, em contexto Covid-19", referiu à agência Lusa fonte do Governo.

No que se refere ao regresso das competições de futebol profissional, a Liga Portuguesa de Futebol defende que os clubes deve garantir a higienização nos estádios após a retoma das competições e que à FPF cabe a responsabilidade por testes à Covid-19 nas equipas de arbitragem.

Liga estuda regresso à competição

Num esboço sobre a retoma progressiva à competição elaborado pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), a que a agência Lusa teve acesso, refere-se que o regresso da I e II Liga estará sempre "dependente das indicações das entidades oficiais", prevendo-se também um conjunto de regras que os clubes devem cumprir, como a higienização de "todos os espaços" e a disponibilização de desinfetante nos balneários.

Quanto à segurança ao jogo, o documento prevê que os efetivos da segurança pública e da segurança privada a circularem na zona técnica seja "em número reduzido", mantendo o distanciamento social e uso obrigatório de mascara ou viseira.

Durante os jogos, as tribunas presidenciais deverão ter um número máximo de cinco elementos, "com distanciamento social e uso de equipamento de proteção, nomeadamente máscaras, luvas e desinfetantes".

Também os apanha-bolas devem estar munidos de máscara e manter uma distância mínima entre si, devendo desinfetar as mãos antes, ao intervalo e no final do jogo. As bolas que saem do estádio apenas podem ser utilizadas depois de desinfetadas.

A principal prova do calendário nacional, cuja ronda 24 terminou em 8 de março, não tem, para já, data de regresso, sendo que está suspensa indefinidamente.

Já a 24.ª jornada da II Liga terminou em 9 de março e desde então a prova também está suspensa.

Portugal contabiliza 928 mortos associados à Covid-19 em 24.027 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de