FC Porto vence em Arouca e iguala recorde de 16 vitórias consecutivas na Liga

Veja os golos. Vitinha, do meio da rua, e Mbemba marcaram os golos de um jogo que fica marcado pela retirada de maca de Diogo Costa.

O FC Porto venceu, este domingo, na visita ao Arouca por 2-0, num jogo com golos de Vitinha e Chancel Mbemba e em que o guarda-redes Diogo Costa foi retirado do relvado de maca após um choque com Abdoulaye. Com este resultado, os dragões somam 59 pontos, mais nove do que o Sporting - que ainda vai receber o Famalicão e visita o Dragão na sexta-feira - e igualam um recorde com dez anos conseguido por André Villas-Boas: 16 vitórias consecutivas na Primeira Liga.

No FC Porto, o destaque inicial foi arrebatado pelo regresso à titularidade de Pepe, mas no banco de suplentes também havia novidades a destacar: com a inclusão de Galeno e Eustáquio. Aos 19 minutos, os dragões chegariam ao golo, por Evanílson, mas Zaidu, autor do cruzamento, tinha partido de posição de fora de jogo.

A jogar olhos nos olhos, o Arouca viu o azar bater-lhe à porta ainda antes do intervalo quando, aos 32', Leandro Silva teve de entrar para o lugar do lesionado David Simão.

Faltavam novas ideias ao FC Porto perante uns anfitriões que raramente se desorganizaram e, aos 45', o marcador assinalava mesmo um 0-0.

Mas se as ideias dos primeiros 45 minutos de jogo nada resolveram, a de Vitinha, aos 54', foi a indicada para fazer mexer as bancadas de Arouca. Recebeu ainda fora da grande área, deu um toque para se recolocar e puxou o pé direito atrás. Daí, a bola voou até ao fundo das redes de Victor Braga, que não teve hipóteses.

Estava desbloqueado o jogo. Três minutos depois, e já com Taremi, João Mário e Galeno em campo para a sua estreia, Fábio Vieira cobrou um livre a partir do corredor esquerdo e Mbemba, ao segundo poste, respondeu com um cabeceamento certeiro.

Eustáquio também viria a estrear-se, esta noite, pelos dragões quando entrou aos 77' para o lugar de Fábio Vieira, que saía do campo com uma assistência no bolso.

Diogo Costa também saia do campo, mas pelas piores razões: o guarda-redes foi retirado de maca, com colar cervical, após um choque no ar com Abdoulaye e depois de ter sido assistido por largos minutos. Marchesín entrou para a baliza azul e branca. O episódio resultou em 13 minutos de compensação, sem grande história.

VEJA AQUI OS PRINCIPAIS LANCES

Onze do Arouca: Victor Braga, Thales, Abdoulaye, Basso, Quaresma, Kouassi, ​​​​​Pedro Moreira, David Simão (32'), Arsénio, Bukia e André Silva

Onze do FC Porto: Diogo Costa, Bruno Costa, Mbemba, Pepe, Zaidu, Grujic, Vitinha, Fábio Vieira, Otávio, Pepê e Evanilson

O jogo foi apitado por Hélder Malheiro, assistido por Bruno Jesus e José Luzia. No VAR esteve Hugo Miguel.

Suplentes do Arouca: Zubas, Brunão, Pité, Leandro (32'), Antony, Tiago Esgaio, Galovic, Tiago Araújo e Bruno Marques

Suplentes do FC Porto: Marchesín, Fábio Cardoso, Uribe, Taremi, Francisco Conceição, Galeno, João Mário, Toni Martínez e Eustáquio

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de