ASAE só pode fiscalizar Silas no Sporting depois de março de 2020

ASAE conclui que pela lei, por agora, não pode fazer nada e envia para a FPF denúncia contra escolha do novo treinador do Sporting.

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) remeteu para a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) uma queixa que recebeu contra a escolha de Jorge Silas para o comando técnico do Sporting.

Numa resposta escrita enviada à TSF fonte oficial da ASAE adianta que a queixa que receberam depois da escolha de Silas incide não apenas sobre o treinador dos leões mas também sobre "eventuais práticas irregulares na contratação de diversos treinadores de futebol".

A ASAE confirma que a nova lei, publicada em setembro, que estabelece o regime de acesso e exercício da atividade de treinador de desporto, dá a esta autoridade a fiscalização do seu cumprimento, tal como disse, na altura, José Pereira, o presidente da associação de treinadores.

No entanto, a ASAE acrescenta que a lei só entrará em vigor passados seis meses, ou seja, a 3 de março de 2020.

Até lá, a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica diz que está "impossibilitada de atuar", pelo que a denúncia foi encaminhada a 4 de outubro para a FPF.

Quando foi conhecida a escolha do presidente do Sporting, Frederico Varandas, foi altamente criticada pela Associação Nacional de Treinadores de Futebol porque Silas não tem o IV nível exigido para orientar equipas da I Liga.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados