Belenenses SAD pede lay-off e há outros clubes que podem seguir o exemplo

O presidente do Sindicato dos Jogadores revela que nas últimas semanas vários clubes da 1.ª e 2.ª liga tinham já ameaçado pedir apoio à Segurança Social. Este domingo, a Belenenses SAD informou os jogadores do pedido.

A Belenenses SAD já avançou com um pedido de lay-off. É o primeiro emblema da 1.ª liga a avançar, mas não deve ser o único, explicou à TSF o presidente do Sindicato dos Jogadores. Joaquim Evangelista denuncia que o pedido foi feito de forma unilateral, contra tudo o que tem sido negociado entre representantes dos jogadores e liga, que têm discutido nas últimas semanas.

Contactada pela TSF, a SAD do Belenenses não confirma, diz apenas que vai emitir esta tarde um comunicado.

Joaquim Evangelista explica que a SAD informou os funcionários este domingo ao final da noite. A mensagem enviada revela que o pedido à Segurança Social já seguiu, invocando como fundamento "encerramento da atividade" e não, explica o responsável do sindicato, "quebra de receita", como seria expectável. "Todos sabemos que o futebol está apenas suspenso", lembra o representante dos atletas.

O Sindicato dos Jogadores tem representado os atletas profissionais nas reuniões entre Liga, clubes e Federação Portuguesa de Futebol. Joaquim Evangelista explica que já durante as últimas semanas vários clubes da 1ª e 2ª liga tinham manifestado a intenção de avançar para lay-off, mas o sindicato discorda.

Perante o pedido da Belenenses SAD, resta agora avançar para os tribunais. Benfica, Sporting e FC Porto estão fora desta lista, apurou a TSF.

"A ideia é que seja o Estado, ou seja, os portugueses, a suportar as obrigações dos clubes. Clubes que acabaram de receber a tranche de março das operadoras. Isto é gozar com a cara de milhares de empresas que têm, de facto, dificuldades", considera Joaquim Evangelista.

O dedo estã apontado diretamente à administração da SAD do Belenenses. "Foi o primeiro [clube] a dar o exemplo. È preciso não ter vergonha na cara para, num momento como este, pedirem ao Estado para pagar as suas obrigações".

Sindicato pede que o pedido seja recusado

O Sindicato dos Jogadores já avançou com pedido para impugnar a decisão da Belenenses SAD. Ainda hoje, garante o presidente sindical, segue uma carta para os grupos parlamentares.

"Era o que faltava a Segurança Social aceder. Num momento em que o Presidente da República pede sacrifícios à banca, porque é que o futebol não pede sacrifício as operadoras, que ganharam milhões e vão continuar a ganhar quando regressar à competição?"

O valor das transmissões televisivas correspondente ao mês de março foi pago nos últimos dias pelas operadoras aos clubes. Esta é uma das principais fontes de receita dos emblemas profissionais de futebol em Portugal. "As operadoras (de telecomunicações) geraram milhões de lucros no ano passado. Podiam ajudar agora os clubes mais fragilizados e os jogadores mais vulneráveis."

"Isto também é culpa dos clubes, eles que criticaram o primeiro-ministro por dizer que o futebol não é uma prioridade - e não é, sejamos claros -, e agora não criticam as operadoras que, neste momento, deixaram de apoiar o futebol", contesta Joaquim Evangelista.

"Não é aceitável só pedir. Nós não somos parvos. Os clubes têm de identificar os prejuízos e jogadores estão disponíveis para fazer o seu esforço."

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de