Direção do Benfica reúne-se para decidir sobre preferência na compra de ações de Luís Filipe Vieira

A direção do Benfica vai reunir-se nos próximos dias para decidir se exerce ou não o direito de preferência na compra das ações que Luís Filipe Vieira está a vender, por um preço acima dos valores de mercado.

A direção do Benfica ainda não decidiu se exerce ou não o direito de preferência que foi concedido por Luís Filipe Vieira, no ano passado, pelo lote de 730 mil ações da SAD do Benfica.

As ações do Benfica valorizaram esta manhã 15%, depois das notícias sobre a intenção de Luís Filipe Vieira de vender por quase oito euros cada uma as 730 mil ações que comprou por cinco, e que nunca voltaram a valer tanto. Nesta manhã, o valor ultrapassou os cinco euros.

O antigo presidente benfiquista está a vender as ações a um comprador não revelado, fora da bolsa, por um preço acima das atuais cotações e até do preço de compra.

Antes das eleições do ano passado, já com o negócio da OPA a ser falado, Luís Filipe Vieira atribuiu ao Benfica esse direito de preferência.

A decisão cabe agora à direção liderada por Rui Costa, e terá de ser tomada até dois dias antes da próxima assembleia geral do clube. O Benfica tem eleições marcadas para daqui a um mês, a 9 de outubro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de