Goleada coloca FC Porto mais perto do título

Dragões venceram Belenenses SAD por 5-0, com golos de Soares, Marega, Alex Telles, Fábio Vieira e (um golaço) de Luis Díaz. FC Porto está duas vitórias de se sagrar campeão.

O FC Porto está a duas vitórias do título. Num Dragão sem público, mas com muita animação da equipa da casa no relvado, os azuis e brancos golearam o Belenenses SAD por 5-0. Soares abriu o ativo e na segunda parte houve mais quatro golos. Primeiro Marega, depois um penálti de Alex Telles e um livre do menino Fábio Vieira. O momento da noite estava reservado para o fim. Luis Díaz marcou um golo que não merecia ter o estádio vazio.

O FC Porto não queria perder a oportunidade de manter a diferença de seis pontos para o Benfica, que ontem regressou às vitórias na Luz.

Com uma vantagem confortável, os dragões não podiam perder pontos para não deixar de sonhar com a tão desejada reconquista do título nacional.

Sérgio Conceição fez apenas uma alteração no onze inicial. No meio campo, saiu Danilo e entrou Sérgio Oliveira.

Antes do início do encontro, uma contrariedade para a equipa do Belenenses. O guarda-redes suplente André Moreira não subiu ao relvado, tendo ficado na bancada. Não houve qualquer justificação oficial sobre o sucedido.

Nos minutos iniciais, as equipas equilibraram-se a meio campo, mas com mais posse de bola para os azuis e brancos, que, aos 10 minutos, conseguiram testar o guardião Koffi, num remate de Sérgio Oliveira.

Logo a seguir, o Belenenses SAD respondeu e com muito perigo. Jogada pelo lado esquerdo do ataque e, na área, surgiu o cabeceamento ligeiramente ao lado de Edi Semedo. Ficou o aviso.

Os lisboetas ganharam confiança e, no espaço de poucos minutos, incomodaram novamente a baliza de Marchesín. Numa primeira ocasião, num remate de meia distância de André Santos e, noutra, num novo cruzamento onde apenas faltou a finalização.

Mas o primeiro golo do jogo apareceu à meia hora e foi para o FC Porto. Depois dos avisos do Belenenses SAD, a equipa de Petit desconcentrou-se na zona defensiva.

Corona tentou o remate, mas a bola foi cortada para o lado direito do ataque dos dragões, onde apareceu Otávio. O brasileiro levantou a cabeça e colocou a bola no centro da área para Tiquinho Soares cabecear à vontade, sem qualquer oposição. O avançado aproveitou a passividade dos forasteiros, regressando aos golos com a camisola do FC Porto.

O segundo golo apareceu três minutos depois, após uma jogada de insistência de Uribe na área. No entanto, após revisão do lance pelo árbitro da partida Rui Oliveira, o golo foi anulado porque o mexicano toca com o braço na bola.

Na segunda parte, apesar do esforço do Belenenses SAD, o FC Porto tinha mais posse de bola e aproveitava as debilidades defensivas do adversário. O segundo golo apareceu aos 58 minutos por intermédio de Moussa Marega.

O avançado maliano concluiu com sucesso um passe magistral de Jesús Corona.

A 15 minutos do final, o FC Porto voltou a faturar e a sorrir porque sabia que o título está cada vez mais perto.

Luis Díaz foi carregado em falta na área e o árbitro Rui Oliveira não teve dúvidas em apontar para a marca dos onze metros. O especialista em bolas paradas, Alex Telles, foi chamado para converter uma grande penalidade exemplar. Koffi para o lado, bola para o outro.

Sérgio Conceição gostava do que ocorria no relvado e lançou no encontro vários miúdos formados no Olival. Em contra-ataque o FC Porto só não aumentou a vantagem porque Koffi esticou-se para defender o remate de Fábio Silva.

Mas cheirava a goleada no Dragão e o quarto golo chegou através da arte de um menino. Um outro Fábio. Alex Telles deixou Fábio Vieira converter um livre descaído para o lado direito, mesmo ao jeito do seu pé esquerdo. Com a irreverência da juventude, o remate do extremo português acabou no fundo das redes do Belenenses SAD.

O Belenenses SAD foi tentar ainda um golo honra, mas quem marcou foi novamente o FC Porto. O melhor golo da noite surgiu nos descontos. Em contra-ataque, Luis Díaz conduziu a bola e, à entrada da área, desferiu um remate indefensável para culminar uma noite de glória no Dragão, com chave de ouro.

Onze do FC Porto: Marchesín, Manafá, Pepe, Mbemba, Alex Telles, Uribe, Sérgio Oliveira, Otávio, Corona, Marega e Soares

Onze da Belenenses SAD: Koffi; Nuno Coelho, Ricardo Ferreira e Danny Henriques; Calila, Pina, André Santos e Rúben Lima; Edi Semedo, Keita e Marco Matias.

Suplentes do FC Porto: Diogo Costa, Diogo Leite, Tomás Esteves, Danilo, Fábio Vieira, Vítor Ferreira, Luis Díaz, Aboubakar e Fábio Silva.

Suplentes do Belenenses SAD: André Moreira, Luís Silva, Show, Tiago Esgaio, Phete, Robinho, Chano Boukholda, Dieguinho e Cassierra.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de