Sérgio Conceição e o antijogo: "Há um limite"

Técnico do FC Porto muito crítico em relação à postura defensiva de algumas equipas.

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, criticou na tarde desta sexta-feira o "antijogo" de algumas das equipas do campeonato português. Na conferência de imprensa de antevisão do jogo com o Vitória de Setúbal, Conceição admitiu que, quando treinou equipas mais pequenas também adotou abordagens mais defensivas, mas sublinha que "há um limite" para as mesmas.

"Sinceramente, como treinador, nunca, nunca permitia" que fosse feito a algumas equipas "aquilo que já vi, neste ano e pouco que estou no FC Porto", para "levar água ao seu moinho e conseguir um pontinho", defendeu o treinador dos "dragões".

O antijogo foi precisamente a causa da expulsão de Sérgio Conceição no último jogo do FC Porto em competições nacionais, por ter-se queixado da postura do Desportivo de Chaves no encontro a contar para a Taça da Liga.

Militão novamente convocado por Tite para o "escrete"

O selecionador do Brasil, Tite, convocou Éder Militão para os jogos com Arábia Saudita, a 12 de outubro, e com a Argentina a 16 de outubro, em Jeddah, repetindo a chamada do jogador, que se estreou pela seleção canarinha num particular frente a El Salvador.

O central do FC Porto é um dos 23 eleitos para os dois particulares, com a seleção brasileira a concentrar-se em Inglaterra, antes de partir para a Arábia Saudita e Sérgio Conceição não se mostra surpreendido com a afirmação de Militão.

"É um jovem que tem um grande potencial e está em evolução constante", afirmou o treinador, destacando a importância da versatilidade de Militão, que pode jogar "numa de três posições" e que nos dois jogos que fez de dragão ao peito "conseguiu, com o Felipe, dar uma resposta positiva". Precisamente Felipe ficou fora da convocatória de Tite.

Quanto à convocatória de Sérgio Conceição para o jogo frente ao Vitória de Setúbal, Mbemba e Soares continuam a não pode ser opção.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de