Futebol

Académica vence a Taça de Portugal (com vídeo)

A Académica conquistou, pela segunda-vez, a Taça de Portugal de futebol, ao derrotar o Sporting na final, por 1-0, em jogo disputado no Estádio Nacional, em Oeiras.

As duas equipas apresentaram-se em campo praticamente sem surpresas face ao que seria esperado e a exceção foi mesmo Izmailov, remetido para o banco dos "leões", que apostavam na frescura física de Andre Carrillo para o seu lado direito.

O único golo do encontro foi marcado aos 04 minutos, por Marinho, que valeu à equipa de Coimbra a conquista do troféu pela segunda vez, depois da vitória na edição inaugural, em 1939.

Finalista pela quinta vez, 43 anos depois da última presença, a Académica, 13.ª classificada da Liga, sucedeu ao FC Porto no historial de vencedores e assegurou uma vaga na fase de grupos da Liga Europa da próxima temporada, relegando o Sporting para o "play-off" de acesso à competição europeia.

No final do encontro, o treinador do Sporting, Ricardo Sá Pinto, reconheceu que «faltou alguma agressividade à equipa nos duelos aéreos».

Por seu turno, o técnico da Académica, Pedro Emanuel, destacou o «sofrimento e a capacidade enorme de trabalho» da equipa, sublinhando que se trata de um resultado «justo».

Sob a arbitragem de Paulo Baptista, de Portalegre, as equipas apresentaram-se do seguinte modo perante uma assistência de 38 mil espetadores:

Académica: Ricardo, Cédric, Abdoulaye, João Real, Hélder Cabral, Adrien, Diogo Melo (Danilo, 79), David Simão (Flávio, 69), Marinho (Rui Miguel, 90), Edinho e Diogo Valente.

Suplentes: Peiser, João Dias, Flávio, Magique, Rui Miguel, Nivaldo e Danilo.

Sporting<7b>: Rui Patrício, João Pereira, Polga, Onyewu, Insúa (André Martins, 69), Elias (Izmailov, 46), Schaars, Matías (Jeffrén, 77), Carrillo, Van Wolfswinkel e Capel.

Suplentes: Marcelo, Carriço, Izmailov, Jeffrén, Bruno Pereirinha, André Martins e Diego Rubio.

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Diogo Melo (23), Cédric (33), João Pereira (35), Elias (44), Insúa (45+2), David Simão (69), Van Wolfswinkel (69), Schaars (73) e Ricardo (90+2).