Sporting pondera recorrer de decisão "incompreensível" no processo E-toupeira

Leões vão analisar os fundamentos da decisão do TCIC de não levar a SAD do Benfica a julgamento no processo E-toupeira.

O Sporting considerou esta sexta-feira "incompreensível" a decisão do Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC) de não levar a julgamento a SAD do Benfica, por nenhum dos 30 crimes pelos quais estava acusada, e admitiu "recorrer" da decisão instrutória.

"A decisão anunciada, na medida em que partirá do princípio que os arguidos agora pronunciados atuavam por sua conta e risco, é, pelo menos aparentemente, incompreensível", manifesta o clube de Alvalade, em nota enviada às redações.

Os 'leões', que tinham requerido a sua constituição como assistentes no processo 'e-toupeira', admitem mesmo "recorrer" da decisão do TCIC e da juíza Ana Peres, com o intuito de "repor a verdade desportiva".

"A Sporting SAD analisará os fundamentos da decisão, reservando o direito de recorrer do teor da mesma, sempre com o objetivo de repor a verdade desportiva", adianta o Sporting.

O Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC), em Lisboa, decidiu esta sexta-feira não levar a julgamento a SAD do Benfica, por nenhum dos 30 crimes pelos quais estava acusada, mas o antigo assessor jurídico Paulo Gonçalves será julgado por corrupção.

Leia mais:

- Ilibado de todos os crimes, Benfica não vai a julgamento. Paulo Gonçalves será julgado

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de