Veja os golos

Duas mãos cheias de golos na Luz, todos para o mesmo lado. Benfica goleia Nacional

Benfica coloca-se a um ponto do líder. Para isso, goleou o Nacional na Luz.

PUB

O campeonato português pode estar prestes a tomar um novo interesse. O vice-líder Benfica encurtou a distância que tem para o FC Porto e colocou-se a apenas um ponto... com uma vitória por 10-0.

Se a chuva atrasou a entrada dos adeptos no estádio, impediu também muitos deles de verem o primeiro golo da partida. Aos 30 segundos, Seferovic avançou pelo corredor esquerdo e abriu para o espanhol Grimaldo. Já dentro da grande área, o defesa lateral atirou a contar por entre as pernas de Daniel Guimarães e marcou um dos golos mais rápidos do campeonato. Mais tarde, a Benfica TV viria a informar que este foi o segundo golo mais rápido no novo Estádio da Luz.

Os visitantes, que viajaram da Madeira até ao continente, ainda estavam a compor os equipamentos quando tiveram de ir até ao círculo central para reiniciar o encontro. A partida bem que podia ter começado apenas ao minuto dois, isto porque os madeirenses conseguiram apresentar-se com uma organização defensiva muito interessante... isto quando já tinham sofrido um golo.​​​​​ Rashidov e Camacho eram a primeira linha de pressão sobre a defesa encarnada, que era obrigada a bombear a bola para Seferovic. Essa saída não parecia levantar problemas, tanto que aos 12 e 13 minutos Daniel Guimarães teve de salvar a sua equipa. Primeiro foi Seferovic - que depois lhe viu ser assinalado um fora de jogo - e depois Pizzi quem testou a atenção do guardião brasileiro. Passou com distinção.

Mais quatro minutos, mais uma oportunidade, desta feita para Rafa. O português surgiu sozinho no corredor central e picou a bola sobre Daniel Guimarães. A bola entrou, mas Rafa tinha partido de posição irregular, pelo que o jogo foi interrompido ainda antes de ter finalizado. A noite corria mal ao Nacional, algo que piorou quando se viu obrigado a lançar Witi para o lugar de Filipe Ferreira, que saiu lesionado.

Seferovic ia ameaçando até que, aos 21 minutos, molhou mesmo a sopa. O suíço aproveitou um passe a rasgar de João Félix, que tinha roubado a bola a um jogador madeirense, e atirou a contar. Estava feito o 2-0.

O suíço marcou, gostou e quis repetir. Aos 27 minutos, Rúben Dias lança André Almeida e o lateral, sozinho, só teve de enviar a bola para Seferovic. Já na pequena área, o suíço encostou e marcou o terceiro golo encarnado.

O Nacional ia sofrendo na Luz. Não conseguia sair em ataque organizado e, nas poucas vezes em que ensaiou o contra-ataque, encontrou Samaris e a dupla Dias-Ferro que, dada a juventude, têm velocidade para dar e vender. Depois de 30 minutos avassaladores, a equipa encarnada baixou um pouco o ritmo, mas era evidente a diferença entre o fio de jogo das equipas.

O Benfica ia para os balneários descansado e com sinais de que podia marcar ainda mais. No regresso, o Nacional entrou melhor, tal como tinha feito na primeira parte e chegou mesmo a fazer dois remates nos dois primeiros minutos da segunda parte.

Uma vez mais, de nada valeu a boa atitude aos madeirenses. Aos 50 minutos, Pizzi bateu um canto "de mangas arregaçadas" a partir do lado esquerdo do ataque. A bola sobrevoou toda a gente e, ao segundo poste, foi o miúdo de quem se fala - João Félix - quem atirou a contar para o quarto da partida.

Dois minutos depois, o descalabro alvinegro tomou novas proporções. Pizzi entrou na grande área e foi parado em falta, o que levou a ser assinalado um penálti. Na conversão, o próprio Pizzi rematou para a sua direita, Daniel Guimarães foi para o lado contrário e fez-se a mão cheia de golos na Luz. 5-0 aos 54 minutos.

Mais um minuto, mais um golo e desta vez foi do estreante. Novo canto - desta vez a sério - a partir do lado direito e Ferro, mesmo no centro da baliza e na cara de Daniel Guimarães, fez o sexto encarnado.

À hora de jogo houve espaço para nova estreia na equipa encarnada, a terceira pelas mãos de Bruno Lage: Florentino Luís rendia Samaris e estreava-se na equipa A.

A toada ofensiva benfiquista engolia por completo a equipa do Nacional, que ficava cada vez mais desamparada. Novo livre do lado direito, nova assistência de Pizzi mas, desta vez, marcou o outro defesa central. Rúben Dias teve tempo para tudo e fez o 7-0.

Se a Luz já estava feliz, tê-lo-á ficado ainda mais quando, aos 72 minutos, viu Jonas voltar a pisar o relvado. O brasileiro festejou no regresso aos relvados, mas contou com a ajuda de um jogador do Nacional. Na cobrança de um livre direto frontal, Jonas bate contra a barreira e a bola trai Daniel Guimarães que, já em queda, acaba por inserir a bola na baliza aos 84'.

Aos 88' foi a vez de Rafa fazer o gosto ao pé. O português teve um jogo azarado e Pizzi, que percebeu i​​​​​​sso, quis afastar os fantasmas que o extremo pudesse ter a pairar sobre si e ofereceu o golo ao colega de equipa.​

Em cima dos 90', foi Jonas quem bisou na partida. Sozinho, o brasileiro passou para si próprio e fez o décimo golo da partida.

Grimaldo inaugurou o marcador no primeiro minuto de jogo.

Seferovic marcou o segundo da partida aos 21 minutos.

O suíço bisou aos 27.

Félix marcou aos 52'.

Pizzi converteu uma grande penalidade aos 54'.

Ferro marcou o sexto golo do jogo aos 55'.

Rúben Dias marcou o sétimo aos 64'.

Jonas marcou, no regresso, aos 84'.

Rafa marcou o nono golo aos 87'.

Jonas fechou a goleada.

Onze do Benfica: Vlachodimos; André Almeida, Rúben Dias, Ferro e Grimaldo; Pizzi, Gabriel, Samaris (Florentino Luís 62') e Rafa; João Félix (Krovinovic 67') e Seferovic (Jonas 72').

Onze do Nacional: Daniel Guimarães; Kalindi, Rosic, Júlio César e Filipe Ferreira (Witi 17'); Marakis (Riascos 83'), Palocevic e Vítor Gonçalves; Alhassan (Arabidze 46'), Rashidov e João Camacho.

Suplentes do Benfica: Svilar, Florentino, Gedson, Krovinovic, Salvio, Cervi e Jonas

Suplentes do Nacional: Framelin, Diogo Coelho, Diego Barcellos, Arabidze, Riascos, Witi e Rochez.

Os encarnados estão no segundo lugar da Primeira Liga, com 47 pontos, a quatro dos dragões. Esta tarde, o Nacional, 15.° classificado, visita o Estádio da Luz, numa partida a contar para a 21.ª jornada.

O jogo é apitado por Nuno Almeida, assistido por António Godinho e Paulo Ramos. João Malheiro Pinto será o VAR, com Pedro Felisberto no AVAR.

  COMENTÁRIOS