Juve Leo suspende 14 elementos envolvidos nas agressões em Alcochete

Associação decidiu suspender 14 sócios da claque até que o processo judicial esteja concluído.

A Juventude Leonina anunciou esta quinta-feira que das pessoas já referidas como participantes nos incidentes ocorridos em 15 de maio na academia de futebol do Sporting, em Alcochete, 14 são sócios da claque e foram suspensos.

"Das pessoas já publicamente referidas como participantes nos acontecimentos ocorridos em 15 de maio na Academia do Sporting em Alcochete, somente 14 são sócios da Associação Juventude Leonina", refere em comunicado, assinado pelo presidente da direção da Juventude Leonina, Nuno Vieira Mendes.

O documento acrescenta que, estando em curso a instrução do processo disciplinar, a direção decidiu, por deliberação, a "suspensão provisória e imediata" dos 14 elementos até que "respetivo processo judicial esteja concluído".

São 37 o número de suspeitos em prisão preventiva por alegadamente terem integrado o grupo de cerca de 40 pessoas que invadiram a academia 'leonina' e agrediram vários jogadores e treinadores.

No dia 15 de maio, a equipa de futebol do Sporting foi atacada na Academia do clube por um grupo de cerca de 40 alegados adeptos encapuzados, que agrediram técnicos, jogadores e 'staff'.

Na altura, a GNR deteve 23 dos atacantes, que permanecem em prisão preventiva.

No dia 05 de junho, foram detidas pelas autoridades mais quatro pessoas, entre elas o antigo líder da Juventude Leonina Fernando Mendes, que também ficaram em prisão preventiva, tal como mais outras nove pessoas, detidas posteriormente.

Esta semana mais uma pessoa foi detida.

Os detidos que aguardam julgamento em prisão preventiva vão responder pela prática de crimes de terrorismo, ofensa à integridade física qualificada, ameaça agravada, sequestro e dano com violência.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de