Crise no Sporting

Whaaaaaatttt????? Como Bruno de Carvalho desmentiu Bruno de Carvalho em 14 horas

Destituído no sábado à noite, Bruno de Carvalho foi ao Facebook dizer "hoje deixei de ser para sempre sócio e adepto deste Clube". Passadas 13 horas e 45 minutos estava a escrever: "vou a eleições".

A separar as duas publicações estão menos de 14 horas. Catorze horas em que Bruno de Carvalho foi do oito... ao oitocentos.

Vamos ver as diferenças?

Eram 5h19. Bruno de Carvalho atirava a toalha ao chão: "chega!" dizia o presidente destituido. Para Bruno de Carvalho a votação não correspondeu à vontade dos sportinguistas, mas mesmo assim parecia decidido em parar: "Quem esteve na AG percebeu que os resultados estão ao contrário... mas chega!".

Chegaria mesmo? Não. "Eu vou à luta!" e "vou a eleições" escrevia Bruno de Carvalho após a conferência de imprensa de Sousa Cintra. Aliás, o antigo presidente do Sporting é mimado com uma alcunha: "o homem do tremoço".

Palavras que nada têm a ver com o que prometera umas horas antes. Coisas como "para mim acabou" ou "lutei tanto que secou".

E o que dizer do seu sportinguismo? Depois de uma noite muito difícil, o presidente destituido foi para o Facebook escrever "não consigo mais sentir este Clube", "não sou mais do Sporting Clube de Portugal porque fui enganado" e ainda um contundente "hoje deixei de ser para sempre sócio e adepto deste Clube".

A palavra chave na frase anterior é a palavra "sempre". Um sempre que à semelhança do "irrevogável" de Paulo Portas, ganha um novo significado: "sempre" dura treze horas e quarenta e cinco minutos no calendário de Bruno de Carvalho.

Mas o destituido líder leonino consegue explicar facilmente porque é que quebrou tão rapidamente a sua promessa. Foi por amor. "Por muito que me queira afastar, não consigo! Bem sei o que disse amargurado, traído, ferido, que não queria ser mais adepto nem sócio, mas NÃO consigo... Amo-te Sporting CP".

Outra grande diferença? A decisão sobre uma eventual impugnação da Assembleia Geral ocorrida ontem. Logo à saída dessa reunião, fez saber que não iria impugnar o seu resultado. No Facebook pela madrugada reafirmou-o: "podia impugnar esta AG por todas as ilegalidades cometidas: sim. Mas não o vou fazer".

Não vai? Vai, claro. Ora veja: "querem guerra. Eu compro! Vou impugnar a AG e o Presidente da SAD ainda sou eu". No post desta tarde, a impugnação aparece duas vezes: "eu vou impugnar, como sócio esta AG, e vou a eleições".

Mas se por um lado, os posts são diametralmente diferentes, também têm momentos em que são bastante parecidos.

Na conferência de imprensa desta tarde a Comissão de Gestão afirmou que os novos e próximos membros da SAD (no cargo até às eleições de 8 de setembro) não irão ser remunerados e Bruno de Carvalho aponta no mesmo sentido: "fico com o ordenado congelado, sem receber nada de nada".

Por outro lado, ao final da madrugada o líder leonino escrevia que o Sporting: "afinal nunca deixou de ser um Clube de Viscondes com sempre com os mesmos a dominar: os Stromps, os Leões de Portugal os Cinquentenários, os Ricciardis, os Casquilhos, as Isabeis Trigo Miras, as Margaridaa Caldeiras da Silva, os Abrantes Mendes, os Barbosas da Cruz, os José Pedro Rodrigues, os Sobrinhos, os Dias Ferreiras, os Barrosos, os Sampaios, os Zé Eduardos, os Seixas, os Severinos, os Vascos Lourencos, os Roquettes, os Godinhos, os Dias da Cunha os Rogério Alves, os Jaime Marta Soares... Enfim... um Clube de Ilustres Inúteis mas que realmente mandam".

Ao início da noite, as palavras eram diferentes, mas o tom era o mesmo: "Vocês são do Campo Grande Futebol Club... Nós somos do Sporting Clube de Portugal! Um Clube popular e não de Cascais ou de semi-ricos!!!"

E afinal quem é que manda?

Sousa Cintra disse esta tarde "a SAD tem o presidente, que sou eu", mas Bruno de Carvalho tem opinião contrária "o Presidente da SAD ainda sou eu!" Está bom de ver que a crise no Sporting continua e o próximo episódio está marcado amanhã de manhã, em Alvalade. Quem é que vai abrir a porta do gabinete do presidente da SAD?

  COMENTÁRIOS