Organização admite que Jogos Olímpicos podem estar em risco

No Japão, o número de infeções tem vindo a aumentar. Há também casos entre os atletas. As autoridades admitem agora ter todos os cenários em cima da mesa.

Foi em conferência de imprensa que o principal organizador dos jogos mostrou total pragmatismo. Questionado sobre se a evolução de casos poderia levar ao cancelamento das olimpíadas, Toshiro Muto afirmou que é preciso estar atento à evolução da doença e trabalhar com os organizadores internacionais, caso seja necessário.

"Concordamos que, com base nesta situação com o coronavírus, iremos retomar os encontros entre as cinco entidades [envolvidas na organização]. Neste momento, os casos tanto podem subir como descer, portanto iremos ponderar o que deve ser feito quando o cenário for mais claro", afirmou o diretor-geral dos jogos.

Declarações que geraram polémica e que obrigaram um porta-voz dos Jogos Olímpicos de Tóquio a vir a público garantir que os organizadores estão "100% concentrados na concretização bem-sucedida desta competição".

Este é, apesar de tudo, um sinal que é cada vez maior o receio entre os organizadores japoneses. Outro sinal de apreensão vem já desta manhã. Já se sabia que os jogos não iriam ter público, agora sabe-se que nem a cerimónia de abertura terá convidados.

Todos os convites que tinham sido endereçados aos principais patrocinadores, foram retirados.

De acordo com a organização, até agora, e desde o início do mês, houve 67 casos de infeção entre elementos ligados às olimpíadas.

TUDO SOBRE TÓQUIO 2020

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de