OE2018

Veja aqui quanto vai pagar de IRS no próximo ano

O IRS vai mesmo ter dois novos escalões em 2018.

O Governo criou dois novos escalões, elevando para sete o número de níveis do imposto sobre os rendimentos do trabalho. A medida está na proposta de Orçamento de Estado apresentada esta sexta-feira.

Na prática, o primeiro escalão, para os rendimentos mais baixos, até 7.091 euros brutos por ano (ou 506 por mês no caso dos trabalhadores por conta de outrem com 14 salários anuais) mantém-se com uma taxa de 14,5%, assim como o último, para quem ganha mais de 80.640 euros por ano (5760 por mês).

São os três que estavam entre estes, e que abrangem a vasta maioria da classe média e média alta, que são agora substituídos por cinco, garantindo maior progressividade do imposto.

Assim, o segundo escalão que até 20261 euros (1447 euros mensais) com uma taxa de 28,5% é dividido em dois: um passa a abranger quem ganhe até 10700 por ano (764 por mês) com uma taxa de 23%; o outro vai até aos tais 1447 mensais, com os mesmos 28,5%.

O atual terceiro patamar incluía salários anuais brutos de 20.261 até 40.522 euros com uma taxa de 37% e é também dividido. Um novo escalão irá de 20261 até 25.000 euros anuais (1.785 por mês) com uma taxa de 35%. O outro vai deste valor até 36.856 euros anuais (2.632 euros mensais). Estes rendimentos serão sujeitos a uma taxa de 37%.

O escalão seguinte, que paga 45% de taxa, inclui quem ganhe entre estes 38.656 e 80.640 euros por ano.

O último escalão, para quem ganha mais do que isto, mantém-se com uma taxa de 48%.

A maior progressividade do imposto garante que a maior parte da população vai pagar menos: mesmo quem está no primeiro escalão, que não é alterado, vê aumentado o mínimo de existência, o que implica menos imposto a pagar.

Compare com a tabela do ano passado:

Siga aqui em direto a apresentação do Orçamento do Estado para 2018

  COMENTÁRIOS