Mário Centeno diz que a redução da austeridade não foi "drástica"

O jornal britânico ouviu o ministro Mário Centeno e o primeiro-ministro António Costa a propósito de um artigo de análise à evolução da economia portuguesa.

Em entrevista ao Financial Times, o ministro das Finanças referiu que "tinha de haver mudanças, mas não uma grande mudança" em Portugal, pelo que a redução da austeridade no país, após o período da 'troika', não foi "drástica".

Mário Centeno refere, em declarações ao jornal económico internacional, que desconfia de "visionários que pensam que sabem o suficiente para lidar com grandes máquinas", admitindo temer grandes máquinas.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de