A Opinião

Orçamento é "um puzzle desconjuntado" que interessa a "clientelas partidárias"

No comentário semanal na TSF, Manuela Ferreira Leite defende que o Orçamento do Estado não evidencia "uma linha de rumo".

Manuela Ferreira Leite considera que o Orçamento do Estado para 2018 não reflete as prioridades do país. Para a comentadora, o documento está construído para responder a "clientelas partidárias".

PUB

No habitual comentário na TSF, a antiga ministra das Finanças elege como prioridades o crescimento económico, a recuperação e estratégia de desenvolvimento do interior do país depois dos incêndios do verão e a seca.

Para a comentadora, "quando olhamos para o orçamento no seu conjunto, não se vislumbra uma linha de rumo. Porque são vários os objetivos, são objetivos soltos de acordo com as prioridades de cada uma das forças políticas e dos interesses partidários" do PS, PCP e Bloco de Esquerda.

Manuela Ferreira Leite defende mesmo que as prioridades dos partidos do acordo de governação são antagónicas. "Porque é que no orçamento se estabelece uma norma que impede o pagamento no setor privado do subsídio de Natal e de férias em duodécimos", questiona, "não vejo outra razão que não seja deixar uma marca partidária de uma força política".

"O orçamento parece-me um puzzle desconjuntado e o país terá muita dificuldade em lê-lo porque as peças não se encaixam umas nas outras", considera a comentadora, "há problemas no país que não estão a ser encarados em nome de deixar marcas de aspetos soltos que interessam a clientelas partidárias".

No comentário semanal na TSF, a antiga ministra das Finanças não se mostra surpreendida com o aumento do preço do pão já no início do próximo ano. Ferreira Leite entende que é apenas o primeiro sinal que prova como é uma fantasia pensar que estamos sólidos e seguros.

"Não estamos ainda em situação de pensar que podemos crescer só porque tudo está bem. Aquilo que nos rodeia ainda é muito imprevisível internamente e externamente", defende, dando o exemplo da seca, que tem consequências em aspetos da vida do dia-a-dia, como é o caso do aumento do preço dos bens essenciais.

A votação final global do Orçamento para 2018 esta marcada para esta segunda-feira.

Todas as segundas-feiras, depois das 9h00, Manuela Ferreira Leite comenta os assuntos económicos da atualidade na TSF.